GT / Protótipos | Notícias | Portugueses

CPGT / Algarve II: Corrida

TRIUNFO em pista de Pedro Marreiros e Nuno Batista SUSPENSO NA SECRETARIA

por Press Release, 1 de Setembro de 2013 Um Comentário

Fonte: Racing Weekend

Fonte: Racing Weekend

A dupla Pedro Marreiros / Nuno Batista teve um fim-de-semana atribulado, que acabou com uma saborosa vitória na categoria GT-Cup, na corrida do Campeonato de Portugal de Circuitos que este fim de semana se disputou no Autódromo Internacional do Algarve, só que, uma enorme “trapalhada”, provocada pelo Colégio de Comissários Desportivos e Técnicos , acabou por suspender todas as classificações…

Foi decididamente um fim de semana atribulado, o que a dupla Pedro Marreiros e Nuno Batista viveram no Circuito Internacional do Algarve; Tudo começou com um atraso na entrega caixa de velocidades do Porsche, situação irresolúvel na véspera da corrida, a que a equipa Veloso Motorsport respondeu com a proposta do empréstimo de um Aston Martin, para correr na mesma classe.

Pedro Marreiros e Nuno Batista, falaram previamente com os Comissários Desportivos e Técnicos, que verificaram e autorizaram a participação do carro na corrida, inscrito igualmente na GT Cup – afinal a existência de alguns troféus na Europa com estes carros, sanciona a validade da sua inscrição na categoria – e num esforço fantástico, a equipa Veloso Motorsport, fez mais de 1500 Kms para conseguir trazer o Aston Martin para o Algarve, de forma a que tudo estivesse a postos para disputar a corrida.

Não sem alguma tensão, a dupla de pilotos – sempre acompanhada pelo profissionalismo da Veloso Motorsport – foi-se adaptando ao carro e progressivamente garantiu um bom andamento, adequado às características da corrida, acabando por ganhar, com todo o mérito e justiça, na difícil pista do AIA…

Fonte: Savora Racing

Fonte: Savora Racing

Só que… Para o final estava guardada toda a surpresa acerca do desfecho da corrida e da classificação.

“A organização recebeu um protesto de um concorrente, referente a uma lacuna no regulamento nacional e não acerca de qualquer irregularidade mecânica do Aston Martin, até porque o carro é bem menos competitivo do que o Porsche com que tínhamos previsto alinhar e naturalmente, o menos competitivo de todos os que se encontravam na pista algarvia, inscritos na classe GT Cup. E os mesmos comissários que tinham autorizado a nossa participação, deram o dito por não dito, dizendo que se tinham enganado e que o nosso carro apenas poderia ter corrido em GT4… Enfim um “diz-que-disse” que revela uma enorme falta de profissionalismo das autoridades que regulam este campeonato e que motivou um apelo da nossa parte, por respeito à equipa Veloso Motorsport e também porque nos sentimos injustiçados e alvos de uma enorme falta de consideração, por parte de quem decide neste desporto.”

As classificações ficaram então suspensas, até uma clarificação correta de tudo o que se passou à volta deste caso, ficando no ar a “suspeita” mais do que fundada, de que caso o desfecho da corrida não tivesse sido favorável à equipa, talvez ninguém se incomodasse com o facto de que houve uma dupla de pilotos, que apenas por paixão e contra todas as adversidades, tentou correr, assegurando previamente a legalidade dos meios com que foi para a pista, mas que, no final, viu todo o seu esforço ruir por terra, porque alguém foi manifestamente incompetente.

Aguardemos o desfecho deste caso tão insólito, no qual, uma vez mais, apenas os concorrentes foram lesados.