Notícias | Portugueses | WEC

WEC / 6H Xangai: Qualificação

Toyota conquista a pole position em Xangai — Aston Martin de novo a mais rápida entre os GTs

por Hugo Ribeiro, 8 de Novembro de 2013 Sem Comentários

© Toyota Racing

Sete meses depois, a Toyota volta a conquistar a pole position para uma prova do Mundial de Resistência. Discutida, uma vez mais, ao milésimo de segundo, a sessão de qualificação viu Würz e Lapierre, ao volante do Toyota TS030 #7, realizarem o melhor tempo médio com 1:48.013. O piloto austríaco realizou ainda a melhor volta da sessão com 1:47.538, que ainda assim ficou a 0.096s da melhor volta até ao momento, realizada por McNish no Audi R18 #2 na primeira sessão de treinos livres. Entre os GTE, a Aston Martin voltou a ser a mais rápida em ambas as classes.

Apesar deste novo formato de qualificação estar longe de agradar aos fãs, e pilotos — até porque terminou com a última réstia de individualismo numa competição puramente de equipa — a verdade é que tem tornado estas bem mais interessantes (e confusas...) de seguir. Com os tempos a serem definidos pela media das duas melhores voltas de dois pilotos, as discussões pela pole têm ficado invariavelmente pela casa das milésimas ou das centésimas. Xangai não fugiu à regra, e em pista tivemos uma pequena antevisão da batalha Audi vs Toyota.

Desde a prova de abertura em Silverstone que essa batalha não era ganha durante a qualificação pela equipa japonesa, mas sete meses depois, os LMP1 híbridos azuis e brancos voltam a sair da frente do pelotão mundial. Würz com 1:47.538, cedo marcou um ritmo que a Audi já havia conseguido nos treinos livres, mas que na qualificação não foi capaz de repetir. Com os tempos de Lapierre, na casa do 1:48.3, o TS030 #7 acabou a sessão com um tempo médio de 1:48.013, apenas mais 0.089s que a muito consistente dupla Lotterer / Tréluyer (tempos quase idênticos) do Audi R18 #1, que com a perca do pontinho atribuído à equipa mais rápida, tornaram a tarefa da reconquista do título ainda mais complicada.

Na LMP2, os suspeitos do costume lutarem pelo melhor tempo da tabela, e os russos da G-Drive Racing mostraram uma vez mais que não fosse a hecatombe em Le Mans, o título quase de certeza seria seu por merecido direito. Martin, no Oreca Nissan #26 fez o melhor tempo da classe com 1:55.109, e os seus tempos combinados com o colega de equipa providenciaram à equipa russa a terceira pole da temporada. OAK Racing, Pecom Racing e ADR-Delta tudo fizeram para reclamar para si o topo da tabela LMP2, mas pelo meio surgiu uma aguerrida Greaves Motorsport com o estreante Mark Shulzhitckiy a tratar o Zytek Nissan #41 lindamente em pista, batendo pilotos de longe bem mais experientes.

© Aston Martin Racing

© Aston Martin Racing

Nas classes GTE, a Aston Martin Racin dominou em todas as frentes. Na classe Pro, Mucke e Turner conquistarm mais um muito importante pontinho ao obterem o melhor tempo médio da classe, com 2.04.370 ao volante do Vantage #97, mas seria Senna, no #99 a obter o melhor tempo da classe com 2:04.099. Os companheiros de equipa ficaram apenas a 0.015s. Na classe Am, a pole também não foi conquistada pela equipa que realizou o melhor tempo. Ruberti, ao volante do Porsche #88 da Proton Competition foi o mais rápido com 2:04.682, e apesar dos pilotos do Aston Martin #95, Nygaard e Thiim, não terem ido além do 3º e 4º melhoer tempos da classe, conseguiram ainda assim o melhor tempo médio com 2.05.903, batendo o Ferrari #61 da AF Corse por 0.015.

Quanto aos pilotos portugueses, Many foi segundo na GTE Pro não não participou na sessão de qualificação, enquanto que Rui Águas ajudou a 8Star Motorsport a obter o terceiro melhor tempo na GTE Am.

[table “614” not found /]