Le Mans | Notícias | WEC

World Endurance Championship

Toyota com nova motorização em 2016?

por Hugo Ribeiro, 9 de Junho de 2015 Um Comentário

© TMG

Em declarações ao site da publicação inglesa Autosport, Pascal Vasselon, Director Técnico da Toyota Motorsport GmbH (TMG) confirma que a Toyota foi apanhada de surpresa este ano, e foi claramente ultrapassada pelos seus mais directos rivais. As soluções para regressar ao topo estão já a ser equacionadas, e poderá passar pela mudança de motor, de atmosférico para turbo.

A falta de competitividade da Toyota nas duas primeiras provas do WEC (e na jornada de testes para Le Mans) era evidente, e agora é foi mesmo confirmada pela própria. Totalmente ultrapassada em termos de performance pela Audi e pela Porsche, a actual Campeã Mundial está já a estudar soluções técnicas para dar a volta a uma situação que para 2015 parece não ter cura. Não será um atirar de toalha ao chão por parte do construtor nipónico, mas fica patente que a esperança não é muita...

“Estamos a estudar o que vamos fazer no próximo ano, porque precisamos de um plano,” afirmou Vasselon ao Autosport inglês. “Tínhamos uma vantagem no ano passado, e quando colocámos o nosso carro actualizado em pista este foi imediatamente 2,5s mais rápido, mas não é suficiente. A questão não era se tal iria acontecer, mas quando aconteceria pois sabemos que temos menos recursos, mas acreditávamos que a nossa vantagem duraria mais um ano”. Outra mudança em estudo, e que até poderá acontecer nesta temporada, é a troca do super-capacitor por baterias.

Apesar do aparente atirar de toalha ao chão, na verdade é que a Toyota ainda pensa ter argumentos para as 24 Horas de Le Mans. Vasselon admite que o TS040 não será tão rápido como o Porsche ou o Audi, e que a Toyota está apostada “numa estratégia baseada no máximo de fiabilidade. Sabemos que 1s por volta em Le Mans são 6 minutos e meio no final das 24 Horas, mas no ano passado o Audi vitorioso esteve 25 minutos nas boxes.” O único senão é que a fiabilidade da Toyota em Le Mans com o Ts040 está longe de ser uma aposta ganhadora.

Quanto ao futuro, este passará por uma total alteração de conceito, para já no que toda à parte convencional do LMP1 híbrido. “O que podemos dizer, é que em condições normais um motor atmosférico é razoavelmente competitivo. Mas, um motor Turno têm uma janela mais ampla e pode reagir a todas as condições, como altitudes elevadas e altas temperaturas.”

Fonte: Autosport.com