GT / Protótipos | Notícias | Portugueses

BES / Silverstone: Rescaldo

Toque rouba pódio a Álvaro Parente

por Press Release, 24 de Maio de 2015 Sem Comentários

© Olivier Beroud / Vision Sport Agency

© Olivier Beroud / Vision Sport Agency

Álvaro Parente e a sua equipa mostraram hoje na segunda etapa do Blancpain Endurance Series que poderiam ter alcançado um merecido pódio, mas um toque de um adversário acabou por os impedir de sair de Silverstone com um bom resultado.

O dia não começou da melhor forma para o português e para os seus colegas de equipa –Nicolas Lapierre e Adrian Quaife-Hobbs –, tendo o muito trafego em pista – estavam sessenta carros no traçado inglês – e uma penalização por ter ultrapassado os limites da pista, atirado o McLaren 650S #59 da Von Ryan Racing – a equipa oficial da McLaren GT – para o trigésimo terceiro posto. 

Ainda assim os homens do carro do construtor de Woking não desarmaram e, com um ritmo forte e uma estratégia arrojada, conseguiram guindar-se até ao terceiro lugar, uma posição que parecia uma forte possibilidade quando Álvaro Parente tomou os comandos do McLaren 650S para realizar o derradeiro turno de pilotagem.

Contudo, quando o português exibia um andamento elevadíssimo e protagonizava algumas ultrapassagens de belo efeito, um concorrente que seguia atrás de si não teve pejo em abalroar a secção traseira/esquerda do GT inglês, atirando-o para um pião que só parou na escapatória com sérios danos na carroceria e um furo.

Álvaro Parente rumou às boxes a baixa velocidade, onde foram realizados alguns reparos, mas com duas voltas perdidas, qualquer possibilidade de um bom resultado estava hipotecada. Sem virar a cara à luta, o piloto da McLaren GT regressou à pista, imprimindo, uma vez mais, um ritmo notável, sobretudo tendo em conta os extensos danos no carro, mas a menos de dez minutos da bandeirada de xadrez foi obrigado a abandonar devido a problemas técnicos causados pelos extensos danos provocados pela pancada que recebeu anteriormente.

“A equipa esteve muito bem e, ao chamar-nos para o primeiro pit-stop durante o Safety-Car, permitiu-nos chegar ao terceiro lugar, após um bom turno do Nicolas. O Adrian esteve também muito bem, com um bom ritmo, muito embora estivesse a poupar gasolina. O carro estava muito bom quando chegou a minha vez de pilotar e estava tudo muito bem encaminhado para conquistarmos um bom pódio. Contudo, o toque de que fui vítima acabou por deitar por terra o esforço de todos nós”, afirmou desapontado Álvaro Parente.

Apesar da desilusão do dia de hoje, o piloto oficial da McLaren GT vê alguns aspectos positivos na sua passagem por Silverstone, estando confiante de que as próximas provas oferecer-lhe-ão os resultados que o seu andamento merece.  “A equipa trabalhou muito bem desde Monza e aqui mostrámos que temos um carro muito competitivo, como prova a vitória do Kevin (Estre), do Rob (Bell) e do Shane (Van Gisbergen). Vamos focar-nos na próxima corrida para que possamos conquistar os resultados que estão ao nosso alcance”, sublinhou Álvaro Parente.

A próxima prova do piloto português realiza-se também em Silverstone entre os dias 5 e 7 de Silverstone, a terceira etapa do International GT Open, competição onde figura no segundo lugar do Campeonato de Pilotos, juntamente com Miguel Ramos, o seu colega de equipa.

Comunicado de Imprensa do Piloto Álvaro Parente