GT / Protótipos | Notícias | Portugueses

Campeonato Nacional de Velocidade

Team Novadriver faz balanço positivo do CNV 2014 e reforça aposta para 2015

por Press Release, 10 de Dezembro de 2014 Sem Comentários

Fonte: Team Novadriver

O Team Novadriver disputou o Campeonato Nacional de Velocidade (CNV) 2014, depois de dois títulos consecutivos, com um novo piloto e um novo carro. Os regulamentos de 2014 forçaram o abandono dos carros de GT em favor dos modelos da categoria CN e por isso o Team Novadriver decidiu juntar-se ao fabricante italiano Tatuus e colocou em pista um modelo PY012 com motor Honda. O Tatuus PY012/Honda foi pilotado por uma jovem esperança do automobilismo nacional, o madeirense Francisco Abreu.

Francisco Abreu, com apenas 19 anos, destacou-se no karting, tendo passado pela Fórmula 4 francesa (monolugares com motores Renault) e marcou presença no Campeonato de Portugal de Sport Protótipos (CPSP) de 2013 ao volante de um Radical, tendo escolhido o Team Novadriver para dar continuidade à sua carreira no CNV.

O jovem piloto do Team Novadriver teve a companhia de César Campaniço na primeira jornada dupla do CNV, mas perante o envolvimento da equipa no programa internacional da equipa e do multi-campeão nacional nesse projeto, Francisco Abreu acabou sozinho ao volante do Tatuus PY012/Honda. Uma tarefa complicada, mas que o madeirense encarou de forma profissional e competente, tendo mantido um andamento em crescendo ao longo da temporada, colecionando pódios, que teve o seu clímax na derradeira jornada do CNV, realizada no Estoril.

Com a companhia de Luís Sá Silva, piloto angolano da GP3 e que cumpriu, assim, o regresso ao CNV e às barquetas da categoria CN, o piloto do Team Novadriver, passeou a sua classe na pista do Estoril e conquistou a “pole-position” e a vitória nas duas corridas da derradeira jornada dupla do CNV. No final, Francisco Abreu, apesar de não ter estado presente nas duas provas de rampa que foram incluídas no CNV, conquistou o quarto lugar do campeonato. Porém, contas feitas, descontando uma das pontuações das Rampas da Falperra e da Serra da Estrela, o Team Novadriver e Francisco Abreu, terminaram no terceiro lugar da classificação do Campeonato Nacional de Protótipos.

Para 2015, o objectivo desportivo passa por consolidar todo o aprendizado acumulado esta época com o Tatuus PY012/Honda e estar em condições de discutir o titulo absoluto desde a primeira prova. Para isso a equipa planeia contar com dois pilotos experientes e com a velocidade necessária para atingir esse objetivo, sendo, nesta altura, a continuidade de Francisco Abreu uma forte hipótese.

A equipa projeta também assistir tecnicamente uma viatura da Categoria 3 (modelo Radical), dando assim a oportunidade a jovens pilotos oriundos do karting a preparação necessária e lógica para uma carreira estruturada na velocidade e a um custo mais acessível antes do salto para a Categoria CN.

Francisco Abreu:  “Foi um campeonato muito duro, mas muito pedagógico, pois aprendi muito ao longo deste ano. Pilotar sozinho o Tatuus PY012/Honda não foi fácil, mas a verdade é que consegui alguns pódios e fui evoluindo o meu ritmo, culminando a temporada com uma saborosa dupla vitória no Estoril, onde ficou provado o meu valor e a competência do Team Novadriver, a equipa ideal para os jovens pilotos, tal o profissionalismo e o acompanhamento que todos oferecem. Apesar do quarto lugar final não refletir aquilo que se passou em pista – já que não fui às despropositadas provas de rampa – o balanço do ano é muito positivo e estou muito satisfeito por ter escolhido o Team Novadriver. Quero agradecer a todos os patrocinadores que permitiram esta magnífica temporada e levar para a Madeira a minha primeira vitória no CNV.”

Cesar Campaniço: “A temporada não foi fácil para o Francisco Abreu, mas a sua qualidade e tenacidade levaram-no a continuar sozinho depois de ter sido forçado a ocupar o meu lugar de piloto no projeto internacional do Team Novadriver. Colecionou pódios e excelentes exibições e com a ajuda do Luís Sá Silva, conseguiu sublinhar o seu talento e rapidez com a dupla vitória no Estoril. Foi um fecho de temporada magnífico para o Team Novadriver no CNV e isso deixou-me muito satisfeito. 2015 será um ano de novos desafios em que contamos lutar pelo campeonato desde a primeira prova. Queremos, também, prosseguir o objectivo de formação de jovens pilotos nacionais oriundos do karting e, na nossa perspectiva, a assistência a uma viatura da Classe 3 é neste momento o passo mais lógico e qualitativo no panorama actual da velocidade nacional. Essa é, também, a função do Team Novadriver.”

Comunicado de Imprensa do Team Novadriver