Notícias | USCC

United SportsCar Championship

Riley Technologies aposta (de novo) na construção de um LMP2

por Hugo Ribeiro, 23 de Agosto de 2014 Sem Comentários

© Riley Technologies

Praticamente três anos depois de ter apresentado o Riley MkXXV LMP2 — que nunca chegaria a sair do ambiente virtual — a Riley volta à carga embalada pelo recente anuncio de que para 2017, a classe de protótipos do USCC apenas aceitaria a futura plataforma comum LMP2 ACO/IMSA, Com longa tradição nas provas de protótipos nos EUA, desta vez um Riley LMP2 irá mesmo ver a luz do dia.

A Riley Technologies confirmou esta semana que irá desenvolver um novo protótipo de acordo com os regulamentos comuns ACO/IMSA para a classe LMP2. Os novos regulamentos, que serão adoptadas nas competições sobre a alçada do ACO (WEC, ELMS e AsLMS) e da IMSA (USCC), irão entrar em vigor em 2017

“Sempre quisemos construir um LMP2 e tivemos um numa fase bem adiantada, em termos de desenho, mas não atingimos o mercado certo com ele. Para 2017, para o nosso modelo de negócio, é onde temos de estar, ter um novo protótipo,” afirmou Bill Riley, Vice-Presidente da Riley Technologies ao site sportscar365.com. “Penso que será um produto forte para nós [ndr.: plataforma LMP2 comum ACO/IMSA]. Para já é difícil avançar muito enquanto o regulamento não estiver razoavelmente estabelecido. Devemos poder começar com varios conceitos após a reunião. Assim que soubermos como os LMP2 irão ser, e o que o Scott [ndr.: Scott Elkins, Vice-Presidente para a competição da IMSA] quer fazer com os protótipos aqui nos EUA, seremos capazes de reagir de qualquer forma.”

A reunião a que Bill Riley se refere será a que juntará FIA, ACO e IMSA à mesa, no próximo mês (25/9), em Paris, para começar a definir os regulamentos comuns LMP2 2017. Alguns pormenores já se conhecem, sobretudo a vontade de no USCC as equipas poderem usar kits aerodinâmico com características de construtores (algo que infelizmente não será permitido nas provas do ACO), e nesse sentido a Riley já se encontra em conversações com alguns construtores, e também com algumas equipas.  Com 12 vitórias à geral nas 24 Horas de Daytona, a possibilidade de colocar os seus carros também em Le Mans é vista com muito bons olhos, mas Riley reconhece que será difícil, pelo menos numa fase inicial, fornecer o futuro LMP2 a equipas com base na Europa, dada a falta de um apoio ao cliente no velho continente.

A construção de um LMP2, que será a classe rainha no USCC, segue em bom ritmo, mas a Riley Technologies têm em mãos também a construção de um LMP3. O construtor independente não pretende aplicar muitos dos seus recursos no desenvolvimento do pequeno protótipo, mas ainda assim o projecto não é para ser posto de parte. Bill Riley admitiu no entanto que gostaria de ver a IMSA a aceitar os LMP3 no IMSA Prototype Lites, antes de uma decisão ser tomada relativamente à substituição dos Formula Le Mans (PC) por estes novos protótipos no USCC em 2017.

 Fonte: Sportscar365.com