Notícias | WEC

World Endurance Championship

Rebellion Racing aposta no motor AER para 2015… e confirma ausência em Silverstone

por Hugo Ribeiro, 3 de Fevereiro de 2015 Sem Comentários

© Rebellion Racing

Na entrevista concedida à revista inglesa Autosport, Bart Hayden já o havia deixado nas entrelinhas, mas agora é mesmo oficial: a Rebellion Racing não alinhará na prova de abertura do FIA WEC 2015, em Silverstone, devido à mudança de motor. A equipa suíça re-confirma no entanto a inscrição de dois Rebellion R-One no campeonato e nas 24 Horas de Le Mans.

É oficial: a Rebellion Racing não alinhará nas 6 Horas de Silverstone, prova de abertura da temporada 2015 do Campeonato Mundial de Resistência (WEC). A razão prende-se com o processo de mudança de motorização, dado que a equipa suíça trocou o motor Toyota pelo AER. Apesar da Rebellion indicar que a troca foi decidida tardiamente, a verdade é que desde o final da temporada anterior que se falava na mudança de fornecedor de motores por parte da equipa suíça. Adeus Toyota RV8K-LM 3.4L V8, olá AER P60 V6 GDI twin-turbo.

Mesmo sem Silverstone nos planos da equipa (e o Prólogo em Paul Ricard, a jornada de testes conjuntos que assinalam o arranque da temporada), a Rebellion Racing re-confirma a sua intenção de alinhar dois Rebellion R-One AER no WEC 2105 e nas 24 Horas de Le Mans. Quanto a pilotos, as confirmações também ficarão para mais tarde, mas são de esperar mexidas: Nick Heidfeld já se terá mudado para a Nissan NISMO.

Bart Hayden, Rebellion Racing Team Manager: “Estamos muito satisfeito por anunciar a nossa associação à Advanced Engine Research (AER) para o FIA WEC 2015 e além. Damos as boas vindas ao nosso novo parceiro para a motorização e mal podemos esperar por começar a construir uma produtiva e bem sucedida relação de trabalho. O AER P60 já mostrou uma boa performance em pista e acreditamos que este irá dar-se bem com o chassis Rebellion R-One. Aproveito ainda para agradecer à Toyota e à TMG, com quem colaborámos tão estreitamente, e o seu contínuo trabalho desde que começámos a parceria para a motorização em 2010. Foi uma relação forte, bem sucedida com vitórias à classe e à geral nos últimos quatro anos. Enfrentamos agora imenso trabalho para acomodar o AER P60 no Rebellion R-One, mas estamos determinados em fazê-lo da melhor maneira possível, e é por isso os nosso carros não irão estar prontos para a prova de abertura em Silverstone.”

Mike Lancaster, Director-Geral da Advanced Engine Research: “Agradeço à Rebellion Racing a opção de trabalhar com a AER e usar o nosso motor AER P60 V6 GDI twin turbo. É uma oportunidade fantástica podermos trabalhar com uma equipa assim respeitada e bem sucedida, e já estamos bem impressionados com a dedicação e o profundo conhecimento demonstrado por todos. Estamos ansiosos por começar a competir com a Rebellion Racing no WEC 2015 e em Le Mans.”

Para a história fica o regresso da Toyota ao universo Le Mans em 2011, pelas mãos da Rebellion Racing, numa altura que já se desconfiava que este seria o primeiro passo para um programa oficial da marca nipónica. Com a Toyota como fornecedora de motores nos últimos quatro anos, a Rebellion Racing, em 2011, conquistou o título LMP1 no Le Mans Series, deu o de construtores ao conjunto Lola-Toyota e terminou o Intercontinental Le Mans Cup na 3ª posição, sendo a melhor equipa privada. Em 2012, 2013 e 2014 conquistou o Troféu Mundial LMP1 para equipas privadas, a juntaria duas vitória consecutivas em Petit Le Mans (2012 e 2013), e ainda um pódio nas 12 Horas de Sebring (2013). Em Le Mans, a Rebellion Racing terminaria no 4º lugar por duas ocasiões (2012 e 2014).

Fonte: Comunicado de Imprensa da Rebellion Racing