Notícias | USCC

United SportsCar Championship

Projecto Honda DP colocado em banho-maria até 2015 — Starworks procura já alternativas

por Hugo Ribeiro, 18 de Setembro de 2014 Sem Comentários

© IMSA

Em declarações proferidas para o site norte-americano racer.com, a Honda Performance Development (HPD) e a Straworks Motorsport confirmaram que o projecto do motor Honda DP foi colocado em banho-maria até 2015. Embora a HPD não dê o assunto como encerrado, a Straworks está já à procura de alternativas para a próxima temporada.

O projecto DP da Honda/HPD irá ficar em banho-maria até 2015 segundo as mais recentes declarações dos responsáveis da marca nipónica nos EUA (trata-se de um projecto da filial norte-americana) e da equipa parceira no projecto, a Starworks Motorsport. Mas, o mais certo, é este ter mesmo chegado ao seu fim...

Em declarações ao site norte-americano racer.com, Allen Miller, que se encontra à frentes dos projectos para protótipos da HPD, afirma que “não o estamos a parar porque não queremos competir com ele. Estamos a considerar o que fazer com ele para 2015, e há imensas coisas que queremos fazer, mas com a Indycar e com os outros projectos em sport-protótipos, não há muito que possamos fazer até ao final do ano. Estamos a discutir o caminho a seguir.”

O motor, baseado no motor de produção J35 V6 (tal como o motor usado nos chassis LMP2) está longe de ser um sucesso. A HPD afirma estar já no bom caminho em termos de fiabilidade, faltando agora a velocidade de ponta, mas com este estabelecer de prioridades, e com o novo LMP2 a estrear em 2015 e com uma plataforma única de protótipos (baseada na LMP2 e que será estendida ao ELMS e WEC) prevista para 2017, o mais certo é este projecto ter chegado ao seu fim.

A equipa que tem sido parceira da HPD neste projecto, a Starworks Motorsport, também não parece muito interessada em esperar por uma decisão da HPD, dando já mostras de estar a procurar alternativas para 2015. inicialmente, Peter Baron, o dono da equipa mostrou-se “orgulhoso por ter levado o carro o mais longe que conseguiram nas duas corridas que realizamos”, mas “se continuar-mos com o Honda DP, teremos apenas 4 meses até às 24 Horas de Daytona para determinar-nos de continuamos com a plataforma DP ou se outra plataforma”. A Starworks procura alternativas na classe GTD e Protótipos, com Peter Baron a reconhecer que “telefonam mais pessoas a perguntar por programas P2 do que programas DP”. No entanto, a possibilidade de competir com os GT3 na classe GTD em 2015 abre novas oportunidades para as quais a equipa norte-americana está aberta. No final, como sempre, será o cliente a decidir, ou seja, a equipa irá para onde lhe pagarem para ir.

Fonte: Racer.com (artigo HPD e artigo Starworks)