GT / Protótipos | Notícias | Portugueses

CNV / Braga: Rescaldo

Paulo Sá Silva e Miguel Lobo com vitória dupla em Braga

por Press Release, 21 de Abril de 2015 Sem Comentários

© Nuno Organista

Corrida 1

A dupla luso-angolana não só ganhou a categoria C3, tal como se haviam proposto, como ainda esteve envolvida em lutas que aparentemente não seriam deles.

A segunda sessão de treinos livres ficou marcada por um susto. Um fusível defeituoso fazia o motor do Radical SR3 calar-se. Felizmente nos treinos cronometrados o problema não se fez sentir, mesmo assim Paulo Sá Silva ficava a uma décima de conseguir o melhor tempo, mas “devia ter tentado fazer o tempo mais cedo, com a pista menos molhada. Mesmo assim uma décima deixa tudo em aberto para a corrida”.

Miguel Lobo partiu para os treinos sem pressões. “Estava apenas apostado em rodar e melhorar neste piso difícil. Acho que correu muito bem e tenho o melhor tempo dos C3”.

Na prova rapidamente se juntou um grupo onde os C3, lutavam com os GT´s pela melhor posição. Sá Silva arrancou na frente, andou na luta contra os Porsches mais potentes. Levou a melhor e entregou o Radical da Speedy Motorsport na frente ao companheiro de equipa. “Havia muito spray, principalmente no início, em que os Porsches estiveram à frente, tinha consciência de que era uma “outra corrida”, mas dei sempre o melhor e passei para frente do grupo. A partir daí a minha preocupação foi poupar o carro, para o entregar ao Miguel.” Comentou o angolano.

“Para mim foi tudo mais fácil, o Paulo entregou-me o carro com uma vantagem confortável. A Speedy Motorsport pôs-nos um carro espectacular. Depois tive um turno de condução muito divertido, com uma luta interessante com um dos Porsche dos GT e consegui levar a melhor. Depois só tive que cumprir as voltas que faltavam e… ganhar!”. Comentou Miguel Lobo.

Corrida 2

A dupla luso-angolana voltou a ganhar a categoria C3 e dessa forma leva duas vitórias, em outras tantas provas disputadas.

Na segunda corrida do fim-de-semana foi a vez de Miguel Lobo fazer a partida. Logo na travagem para a primeira curva teve que “meter o Radical SR3 no fundo da agulha” evitando os toques que se tinham dado na cabeça da corrida.

Assim colocava-se num grupo animado, com lutas “bem interessantes com os Porsches, que são muito rápidos a direito. Depois consegui criar uma distância confortável e preocupei-me em entregar o carro ao Paulo (Sá Silva n.d.r.)nas melhores condições”, relata o piloto de Paços de Ferreira, que aqui fez a estreia em competição com um protótipo.

Paulo Sá Silva passou para os comandos depois de uma troca de pilotos sem incidentes e manteve a posição de liderança. “Foi uma corrida simples. Limitei-me a gerir a prova, tanto mais que sabia que o nosso principal adversário estava com problemas mecânicos e portanto não vali a pena correr riscos. Preocupei-me em poupar material, já a pensar na próxima prova.” Comentou o angolano.

Duas corridas, duas vitórias, e Miguel Lobo faz um balanço claramente positivo: “consegui evoluir durante o fim-de-semana, ficando cada vez mais rápido e constante, o que me deixa mesmo muito motivado para a corrida de Portimão. Fico muito feliz por ter escolhido a Speedy Motorsport, uma vez que o profissionalismo e apoio foram constantes e essenciais para atingirmos este resultado.”

Por seu lado, Sá Silva afirma que “foi um fim-de-semana perfeito. O carro estava impecável e nós cumprimos os objectivos a que tínhamos proposto.”