ELMS | Notícias | Portugueses

European Le Mans Series

O que esperar em 2015: European Le Mans Series

por Hugo Ribeiro, 30 de Dezembro de 2014 Sem Comentários

© ELMS

Chegados ao fim de 2014, é a altura de soltar um olhar sobre 2015. Por entre as várias listas já publicadas — algumas delas entre o extremamente optimista e o absolutamente fantasioso — vamos então dar uma olhada pelo que esperar da temporada 2015 do ELMS em termos de participantes.

Porque aqui privilegiamos a informação e não a especulação, fica o seguinte aviso prévio: 'até ao lavar dos cestos é vindima', diz o adágio popular, o que no universo Le Mans se poderá traduzir em 'até à divulgação da lista de inscritos para Le Mans, todos confirmam o que quer que seja' - e essa é parte que alguns títulos fantasiosos esquecem quando prometem 20 protótipos para o ELMS... Na verdade até poderão ser mais, como na verdade poderão ser muito menos. Nada é de facto garantido nesta altura, tirando a garantia de... haver vontade.

No que toca ao ELMS, e com a 'cenoura' da presença em Le Mans a jogar em alguns casos uma cartada fundamental, prognósticos só mesmo em fevereiro após a divulgação da lista — se há coisa que aprendemos durante estes anos a acompanhar o ELMS (como ninguém o tem feito neste cantinho à beira mar plantado), é que os mais sólidos programas de competição para o ELMS podem rapidamente tornarem-se fumaça etérea assim que a equipa não é convidada para Le Mans ou assim que vê o seu carrito (ou segundo carrito) na lista de reservas.

Os programa desportivos estão na larga maioria das vezes dependentes disso mesmo. Numa classe onde a presença de um gentleman-driver em cada carro é obrigatória, muitos são aqueles que só estão disponíveis para largar 1,2 ou 3 milhões de euros num programa que vá a Le Mans, e muito poucos o farão se Le Mans não estiver garantida. Outros há que, mesmo com Le Mans na equação, só garantem financiamento nas duas provas do ELMS anteriores à grande clássica francesa, como tem acontecido por diversas vezes na história no ELMS.

Vamos então cingir-nos à realidade possível numa altura em que confirmações não são mais do que manifestações de intenções, e manifestações de intenções não são mais do que sondagens de mercado.

LMP2

Para muitos nós está ainda na memória o ano de 2012. Por breves... meses... pareceu que European Le Mans Series estava com os dias contados. Listas de inscritos com 10 carros ditavam claramente uma morte quase anunciada com a saída de cena dos LMP1 e o nascimento no WEC, mas que, no final — e como por diversas vezes o afirmámos - estava mais associada a uma organização deficiente, como se veio a comprovar. Os próprios promotores do WEC assumiram o ELMS, e o sucesso está à vista com a fabulosa temporada de 2014.

Terá o ELMS beneficiado dum claro desinteresse pela classe LMP2 a nível do WEC? Em parte a explicação anda por aí, mas nem tudo é assim tão linear. Sendo indesmentível o apelo de um título Mundial, há por outro lado quem tenha os pés bem assentes na terra e prefira ser competitivo no ELMS e lutar por um convite para Le Mans, do que andar a arrastar-se no WEC e, pior ainda, comprometer o futuro financeiro das suas equipas. Ou seja, há equipas que estão mais do que satisfeitas por aqui andar, onde lutam por vitórias à geral, num campeonato que merecia por parte da FIA (ou então que o ACO a peça...) a chancela de Campeonato Europeu de Resistência

Vamos então ver o que nos poderá reservar 2015:

Signatech Alpine: Vontade de competir no WEC não falta, e a equipa francesa irá certamente tentar reunir as condições para o fazer. Num alinhamento perfeito de estrelas e planetas, até poderíamos ver um Alpine A450b (bem... um Oreca 03R com o nome do pequeno construtor francês) no WEC e outro no LMS. Caso falhe o WEC, dois Alpine no ELMS também não serão de descartar, mas como se viu em 2014, basta um dos carros ficar fora da lista de inscritos para Le Mans para os pilotos retirarem o financiamento.

Race Performance: Apesar de a equipa não descartar um aventura mundialista, a estrutura de Michel Frey deverá manter-se fiel ao ELMS. Em cima da mesa está um programa de dois carros, nomeadamente dois Oreca o3R Nissan, mas como sempre, o programa final estará dependente do orçamento reunido entre pilotos e patrocinadores próprios.

Ibanez Racing: A equipa está de regresso ao ELMS tendo para tal comprado à ADR Delta os dois (na verdade até são três, um deles em sobresselentes) chassis Oreca 03 Nissan que deveriam ter competido em 2014 no WEC sob a inscrição Millenium Racing. A ideia é colocar os dois no ELMS, mas é apenas uma ideia para a qual faltam ainda pilotos para se concretizar. Um dos carros, pelo menos, deverá estar à partida.

Eurasia Motorpsort: A equipa anglo-filipina já havia revelado no final de 2013 que após uma época no AsLMS pretendia ter um programa no ELMS para melhor preparar um assalto a Le Mans. A equipa compete com um Oreca 03, tendo adquirido o que pertencia à Sebastien Loeb Racing para a campanha europeia.

Morand Racing: Os suíços estão totalmente apostados num programa WEC de um ou dois carros, diz-se, em parceria com a SARD — que poderá ter um motor Judd apelidado de Toyota só porque sim, porque não há grande apoio), e o ELMS será uma espécie de plano B, mas já em 2013 o tentaram sem sucesso. Ver esses mesmos dois carros no ELMS poderá talvez ser pedir muito, mas tudo depende do orçamento reunido.

Pegasus Racing: Como muitas outras equipas a Pegasus estuda a possibilidade de colocar dois carros em pista. Um pelo menos deverá lá estar.

Krohn Racing: A equipa norte-americana poderá ter surpreendido muitos pela opção de competir em toda a temporada do ELMS e não no USCC, mas com um calendário mais reduzido, o confronto com boa parte dos rivais de Le Mans, e um campeonato sobre a alçada do ACO, as portas de Le Mans ficam bem mais escancaradas, e esse é mesmo o objectivo da equipa. Continuará no ELMS para além de Le Mans?

Graff Racing: Não é a primeira vez que a equipa francesa surge associada a um programa LMP2, mas este parece ser o ano em que a equipa está a levar mais a sério a sua vontade. Como em outros casos, falta claramente quem pague o orçamento de tudo isto.

Greaves Motorsport: A equipa pretende colocar um carro no WEC e outro ELMS, mas caso não reúna o orçamento necessário para um programa mundial com o novo Gibson 015S, o segundo chassis até poderá competir no ELMS.

Jota Sport: Ouvimos um zum zum de que a equipa onde competiu Filipe Albuquerque em 2014 poderá estar a tentar uma mudança para o WEC, mas Simon Dolan tem sido sempre cauteloso nas escolhas que faz, nunca dando um passo maior que a passada. Não é a primeira vez que o WEC é ponderado, mas sem condições financeiras seguras, a equipa não irá arriscar.

TDS Racing: Vendeu o seu Ligier JS P2 o mais depressa que pôde e vai mudar de chassis, o qual não é ainda conhecido, mas tudo indica que será o Oreca. Com o coupe pronto apenas para Le Mans, a equipa poderá competir com o 03R até lá. Também equaciona dois carros, mas são poucas as equipas que não o fazem... havendo pilotos e um gentlemen-drivers endinheirados.

Murphy Prototypes: Não há qualquer notícia sobre o seu futuro, e já em 2014 o projecto foi confirmado apenas aquando a divulgação dos inscritos para a temporada.

Algarve Pro Racing Team: A equipa anglo-portuguesa adquiriu o Ligier JS P2 Nissan ex-TDS Racing e deverá colocá-lo no ELMS, mas o melhor é mesmo esperar por informações que a equipa não está ainda disposta a revelar...

Boutsen Ginion Racing: A equipa belga ainda é a feliz proprietária de um Oreca 03 Nissan e tem-se falado de um seu eventual regresso ao ELMS, onde competiu pela última vez em 2013.

AD Team Tiga: O Tiga LMP2 já foi apresentado há mais de um ano, e já deveria ter competido em 2014. Atrasos atrás de atrasos — que é como quem diz, falta de financiamento para levar este projecto a bom porto — afastaram a equipa desse objectivo, e só há um par de dias é que o carro foi levado para testes em Túnel de Vento.

Pilbeam/Zoo Racing: Mais uma anunciada para competir em 2014, mas que com o ano a findar ainda não saiu da garagem. O Pilbeam MP200 (baseado no Pilbeam MP93) deveria já ter competido no início deste mês na África do Sul, numa prova local de três horas, mas o primeiro chassis — ainda com um corpo em fibra de vidro (!!!) — só recentemente foi terminado.

SMP Racing: A equipa russa está a desenvolver com a BR Engineering o seu próprio chassis, admitindo que poderá colocar um deles a competir no ELMS. A prioridade é no entanto colocar dois carros no WEC.

Praga/Charouz Racing: Segundo o site inglês dailysportscar, o construtor independente Praga — pertença da família Charouz — terá adquirido ambos os chassis Lotus T128 e tenciona colocá-los a competir em Le Mans e no ELMS. Pensava-se que um dos chassis T128 havia sido convertido no CLM P1/01, cuja monocoque é idêntica.

Wolf/Avelon Formula: A Wolf já por diversas ocasiões apontou armas ao ELMS, mas até ao momento, nada, seja LMP2 (que deveria ter sido construído para a temporada 2015) ou LMP3. Mais recentemente, a equipa italiana revelou estar a ponderar inscrever um chassis no ELMS, renomeado para Wolf, enquanto o seu próprio LMP2 é desenvolvido com vista à temporada 2016... ou 2017... ou...

IMSA Performance: A bem sucedida equipa francesa de GT vendeu a sua esquadra de Porsche 911 GT3 RSR e tem a classe LMP2 debaixo de olho, embora o projecto possa ainda levar algum tempo a materializar-se, ou seja, não aconteça já nesta temporada.

Racing Engineering: Equipa espanhola, oriunda dos formulas, que todos os anos diz estar a ponderar um projecto LMP2, mas até agora...

Racing Technology: Esta equipa francesa, que tem andado pela Porsche Carrera Cup France, revelou ao site francês endurance-info que se encontra a estudar um eventual programa no ELMS numa das classes LMP. Não será (e não é) a única certamente, mas de concreto nada.

LMP3

Sete equipas para uma potencial lista de nove carros. Rollcentre Racing, Lanan Racing, Greaves Motorsport, Team RLR/Universidade de Bolton, Team LNT (dois chassis) e SVK by Speed Factory (outros dois chassis) - eis tudo o que há no que toca à classe LMP3; mas sem confirmações de pilotos, que são a garantia de orçamento para competir, esta classe neste momento é uma mão cheia de coisa nenhuma. Há já algumas confirmações, pelo menos no que toca ao Team LNT, embora um dos seus dois chassis esteja ainda dependente da vontade do patrão da Ginetta/Team LNT querer competir, o que poderá não vir a acontecer dado o (aparente) sucesso de vendas em que o Ginetta-Juno LMP3 se está a tornar.

No campo do outro (e único) construtor LMP3 a avançar, a LAS Motorsport (Onroak e Wolf só deverão avançar para 2016, dependendo do sucesso da classe), nenhuma equipa está confirmada, mas a Sebastien Loeb Racing — uma das estruturas do Grupo LAS Motorsport — poderá estar em pista caso não se verifique nenhum venda, de forma a promover o seus chassis.

Apesar do que foi noticiado aqui em Portugal, a Extreme Limite não tem quaisquer planos para competir no ELMS na classe LMP3. A equipa demonstrou interesse na classe e no campeonato, mas que só avançaria com um projecto caso a Tatuus — o construtor independente italiano com quem a equipa tem uma estreita relação — avançasse com um projecto LMP3... o que não aconteceu, nem deverá acontecer até à temporada 2016. Além da Tatuus (Onroak, Wolf), também a Riley Technologies e a Norma mostraram interesse na classe mas nunca chegaram a apresentar uma proposta de chassis.

GTE/GTC

Esta é a classe mais complicada para obter um panorama. Notícias são poucas ou nenhumas e o que aqui foi recolhido acaba por ser um pouco entre o especulativo e a tradição. Um ELMS sem a AF Corse (a maior estrutura de competição do mundo, com dezenas de carros em pista em múltiplos campeonatos) não parece estar no horizonte, pelo que são esperados vários carros da equipa italiana, quer na classe GTE, quer na classe GTC, alguns dos quais sob outra designação em funções da clientela (5 GTE e 7 GTC foi o saldo em 2014) da equipa italiana. Ainda no campo da Ferrari, a JMW Motorsport costuma ser uma presença assídua mesmo quando não conta com a equipa, que ainda recentemente testou alguns pilotos à procura de um projecto para 2015. A Proton e os seus Porsche são também presença assídua, e a menos que os planos para o WEC lhe retire os recursos (em 2015 poderão gerir dois carros, um seu e o outro para a Dempsey Racing) ou a família Felbermayr se canse de competir.

Kessel e Gulf Racing UK demonstraram interesse em regressar em 2015, falta saber em que moldes. No caso da Gulf Racing, fala-se que o Aston Martin deverá rumar de novo ao WEC, podendo a equipa inscrever um 'Lambo' na classe GTC. O mesmo se passa relativamente à SMP, que, mesmo com o novo projecto LMP2/GTE Am no WEC, deverá manter presença no ELMS na classe GTC.

No campo da especulação tem-se falado na eventual presença de dois Viper, um na classe GTE e outro na classe GTC, e até a Seleslagh Racing Team sonha em colocar um Corvette C6.R no ELMS. No fim das contas, confirmadíssimo só mesmo o BMW Z4 GTE da Marc VDS Racing Team.

ClasseEquipaInscriçõesChassisMotor
LMP2Signatech Alpine0-2Alpine A450bNissan 4.5L V8
LMP2Race Performance1-2Oreca 03RJudd 3.6L V8
LMP2Ibanez Racing1-2Oreca 03RNissan 4.5L V8
LMP2Eurasia Motorsport0-1Oreca 03RNissan 4.5L V8
LMP2Morand Racing0-2Morgan LMP2Judd 3.6L V8
LMP2Pegasus Racing 1-2Morgan LMP2Nissan 4.5L V8
LMP2Krohn Racing1Ligier JS P2Judd 3.6L V8
LMP2Graff Racing0-1Ligier JS P2Nissan 4.5L V8
LMP2Greaves Motorsport1-2Gibson 015S (ex-Zytek)Nissan 4.5L V8
LMP2Jota Sport1Gibson 015S (ex-Zytek)Nissan 4.5L V8
LMP2Thiriet by TDS Racing1??
LMP3Team RLR/Bolton Uni1Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
LMP3Rollcentre Racing1Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
LMP3SVK by Speed Factory1-2Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
LMP3Team LNT1-2Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
LMP3Greaves Motorsport1Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
LMP3Lanan Racing1Ginetta-Juno LMP3Nissan 5.0L V8
GTEAF Corse2-3Ferrari 458 italiaFerrari 4.5L V8
GTEKessel Racing0-2Ferrari 458 italiaFerrari 4.5L V8
GTEJMW Motorsport 0-1Ferrari 458 italiaFerrari 4.5L V8
GTEProton Competition 0-1Porsche 911 RSRPorsche 4.0L Flat-6
GTEGulf Racing UK 0-1Porsche 911 RSRPorsche 4.0L Flat-6
GTEMarc VDS Racing Team1BMW Z4 GTEBMW 4.4L V8
GTCKessel Racing1-2Ferrari 458 italia GT3Ferrari 4.5L V8
GTCAF Corse2-4Ferrari 458 italia GT3Ferrari 4.5L V8
GTCSMP Racing1-2Ferrari 458 italia GT3Ferrari 4.5L V8
Dúvida ......................................................................................................................................................
LMP2Murphy Prototypes 0-1Oreca 03R
Nissan 4.5L V8
LMP2Algarve Pro Racing Team0-1Ligier JS P2Nissan 4.5L V8
GTESofrev-ASP0-1Ferrari 458 italiaFerrari 4.5L V8
GTESMP Racing0-1Ferrari 458 italiaFerrari 4.5L V8
GTEGulf Racing UK 0-1Aston Martin VantageAston Martin 4.5L V8
GTEIMSA Performance0-2Porsche 911 RSR ?Porsche 4.0L Flat-6 ?
GTESelleslagh Racing Team0-1Corvette C6.RChevrolet 5.5L V8
GTCOmbra Racing0-1Ferrari 458 italia GT3Ferrari 4.5L V8
GTCART Grand Prix0-2Mclaren MP4-12CMcLaren 3.8L Turbo V8
GTCYoung Driver AMR 0-1Aston Martin Vantage GT3Aston Martin 6.0L V12
Improvável ................................................................................................................................................
LMP2Boutsen Ginion Racing0-1Oreca 03RNissan 4.5L V8
LMP2AD Team Tiga0-1Tiga LM214?
LMP2Zoo Racing0-1Pilbeam MP100?
LMP2SMP Racing0-1BR01Nissan
LMP2Praga/Charouz Racing0-2Lotus T126Praga (Judd) 3.6L V8
LMP2Avelon Formula0-1??
LMP2IMSA Performance0-1??
LMP2Racing Engineering0-1??
LMP...Racing Technology0-1??
LMP3Sebastien Loeb Racing0-1LAS LMP3Nissan 5.0L V8
GTE?0-1Viper GTS-RSRT 8.0L V10
GTCSebastien Loeb Racing0-1Audi R8 LMSAudi 5.2L V10
GTCGulf Racing UK 0-1Lamborghini Gallardo FL2Lamborghini 5.2L V10
GTC?0-1Viper GT3-RSRT 8.0L V10