Notícias | Portugueses | WEC

World Endurance Championship

No controlo da corrida — 1ª Parte

por Press Release (edição: Hugo Ribeiro), 21 de Agosto de 2014 Sem Comentários

A sala do Controlo de Corrida durante as 24 Horas de Le Mans de 2014. © JohnRourke / AdrenalMedia.com

A calma e sonora voz do Director de Corrida FIA WEC tornou-se conhecida para os fãs de corridas de endurance, dado que as mensagens sucintas, mas sempre relevantes para as equipas, são frequentemente incluídas nas transmissões TV e rádio. Mas quem mais está no Controlo da Corrida numa prova do Campeonato do Mundo de Resistência, e o que é que eles fazem? A primeira de duas partes desta entrevista lança um olhar sobre o trabalho dessas pessoas envolvidas.

No leme do navio está Eduardo Freitas, que tem sido o Diretor de Corrida apontado pela FIA desde o primeiro dia do campeonato. O português, que fala fluentemente cinco idiomas, começou a envolver-se no automobilismo pela primeira vez há quase 40 anos como mecânico, depois como comissário e director de prova. Ele tem sido diretor de prova da FIA desde 2002 tendo coberto corridas de campeonatos de monolugares,  turismos e resistência campeonatos a nível global, uma experiência ímpar que aporta agora para as suas funções no WEC.

O Controlo de Corrida é o centro nevrálgico de qualquer corrida, com a sala em si a variar de tamanho mas mantendo sempre a mesma equipa coesa que assiste ao desenrolar da corrida de uma forma que poucos de nós podemos imaginar. Eduardo Freitas explica quem se senta ao lado dele e o que fazem.

"Actualmente são cinco [pessoas] no Controlo da Corrida durante uma prova; existem menos pessoas na prática, embora a sala tenha sempre mais pessoal local para auxiliar a equipa principal. Estou eu, a Lisa Crampton, o meu assistente, e — desde que o novo sistema de sinalização foi introduzido — temos também o Guido Truant da Magneti Marelli para o operar e nos ajudar a compreender melhor o potencial que tem.

O Vincent Beaumesnil está lá para nos ajudar com os regulamentos e com os detalhes sobre o procedimento e gestão do safety car. Por exemplo, quando a linha de boxes está fechada, ou aberta, ou quando a passagem deve acontecer, e assim por diante; isso permite-me dirigir o evento sem ter que me preocupar com esse aspecto. Como Director Desportivo do ACO, há uma grande quantidade de informação que ele recolhe nas corridas, por isso é bom para ambos os lados que ele esteja lá connosco."

O principal e prioritário objectivo da equipa do Controlo de Corrida é  garantir a segurança das equipas, pilotos, pessoal de pista e espectadores em cada sessão ou corrida que tem lugar. Outra pessoa-chave que trabalha em estreita colaboração com Eduardo Freitas é o Director de Prova, que é nomeado pela autoridade desportiva nacional (ASN). Eduardo Freitas continua: "Ele é fundamental porque conhece o circuito, conhece os comissários e lança informações sobre os aspectos de segurança da pista: as pessoas, os equipamentos e a própria estrutura — ele faz a ligação com todos eles." O Director de Corrida está, a qualquer momento durante uma sessão, em contacto via rádio com o Director de Prova, o Delegado Técnico e o Presidente do Painel de Comissários Desportivos.

Yannick Dalmas, o piloto consultor FIA, está também presente para oferecer ajuda do ponto de vista do piloto para o Controlo de Corrida e/ou para os Comissários de Pista, se necessário, em situações técnicas na pista. Ele está lá para responder às perguntas e é um par extra de olhos. Durante as 6 Horas de Silverstone, por exemplo, o ex-vencedor de Le Mans notou algo no CCTV relativamente a um contacto entre dois carros e providenciou ao Director de Corrida um ajuda inestimável na análise da situação.

Também no Controle de Corrida estão duas ou três equipas médicas dedicadas, incluindo o Delegado Médico FIA. Quando surge a necessidade, o Director de Corrida dá instruções directas ao Médico-Chefe, que é auxiliado pelo Delegado Médico FIA na avaliação ou gestão de qualquer situação. A segunda parte desta entrevista olhará para o que acontece dentro do Controlo da Corrida.

Fonte: FIA WEC