ELMS | Notícias

ELMS / 3H Paul Ricard

Murphy vence ‘Season Finale’ do ELMS — Signatech Alpine (LMP2) e RAM Racing (GTE) coroadas Campeãs

por Hugo Ribeiro, 30 de Setembro de 2013 Sem Comentários

© DPPI

© DPPI

Terminou ontem a temporada 2013 do European Le Mans Series (ELMS) com uma 'Season Finale' do Europeu de Resistência (caros organizadores... mexam-se nesse sentido se faz favor) recheada de animação e drama. A Murphy Prototypes venceu a prova, e para a história ficará o título conquistado pela Signatech Alpine. Entre os GTE, a RAM Racing levou para casa o troféu naquela que foi a sua temporada de estreia... absoluta.

A última corrida do European Le Mans Series 2013 teve drama e animação antes da bandeira de xadrez ter sido exibida a Brendon Hartley, no Oreca Nissan #18 da Murphy Prototypes, que terminou à frente de Simon Dolan, no Zytek Nissan #38 da Jota Sport. No entanto, o dia foi da Signatech Alpine dos seus pilotos Nelson Panciatici e Pierre Ragues, que foram coroados Campeões ELMS 2013 apesar de terem terminado apenas na 4ª posição. Os seus principais rivais, a Thiriet by TDS Racing e o piloto Pierre Thiriet, tiveram uma prova para esquecer com Mathias Beche a perder uma das rodas traseiras, forçando uma paragem nas boxes que lhes custaria várias voltas e a esperança de revalidar o Título.

O Título LMPC foi para Gary Hirsh e Paul Loup Chatin, mas a vitória em Paul Ricard foi conquistada por Soheil Ayari e Anthony Pons após os lideres do Campeonato terem sofrido problemas mecânicos. Ainda assim, os pilotos do Oreca FLM09 #49 do Team Endurance Challenge conseguiram regressar à pista e amealhar os pontos suficiente para confirmar o Título.

Matt Griffin e Johnny Mowlen dominaram a classe GTE e conquistar com estilo o Título 2013 ao vencerem pela terceira vez esta temporada com o Ferrari 458 Italia #52 da RAM Racing. NA GTC, o Ferrari 458 Italia GT3 #69 de Fabio Bambino, Viktor Shaitar e Kirill Ladygin venceram pela quarta vez em quatro corridas e levaram o Título na sua temporada inaugural no palco Europeu.

Resumo

As 3 Horas de Paul Ricard arrancaram com 26 carros na grelha. Oliver Turvey largou da pole-position no Zytek Nissan #38 da Jota Sport e liderou o pelotão na abordagem à curva 1, mas rapidamente começou a ver a posição ameaçada por Jonathan Hirschi no Oreca Nissan #18 da Murphy Prototypes. Hirschi manteve a pressão ao longo da primeira volta, mas Turvey manteve-se frio ao volante segurando a posição e criando mesmo algum avanço. Lá atrás, Mathias Beche, no Oreca Nissan #1 da Thiriet by TDS Racing, estava também a ser pressionado por Christian Klien na luta pela terceira posição, e após algumas voltas Klien acaba por ultrapassar o piloto suíço.

Entre os GTE, Joel Camathias, no Ferrari #66 da JMW Motorsport, esteve por breves momentos à frente de Matt Griffin, no Ferrari #52 da RAM Racing, mas o piloto irlandês não demoraria muito a recuperar a primeira posição ainda antes de concluída a primeira volta, posição que não voltaria a perder. Na frente da corrida, Beche começava a perder terreno para os três mais rápidos quando a roda esquerda traseira saltou fora levando o LMP2 a descrever um pião na última curva. Beche conseguiu fazer o carro regressar à box e, após as reparações, o #1 encontrava-se com várias voltas de atraso para os líderes e fora da luta pelo Título no Campeonato.

Klien entretanto apanhou e ultrapassou Hirschi para a segunda posição, mas estava já com 11 segundos de atraso para Turvey e para o Zytek da Jota Sport. Um pouco mais atrás, o Oreca Nissan #37 da SMP Racing, com Maurizio Mediani, ganhava posições, primeiro ao ultrapassar o Oreca Judd #34 da Race Performance com Michel Frey ao volante, e depois Alpine A450 #26 de Pierre Ragues. No entanto, todo o esforço acabaria por ser deitado por terra com um pião na curva 5, com preciosos segundos a ser perdidos no regresso à pista.

Na LMPC, Paul Loup Chatin mantinha uns confortáveis 6 segundos de vantagem sobre Anthony Pons e parecia caminhar calmamente para a vitória e para a confirmação do Título com Gary Hirsch. Entretanto Pons faz um pião na entrada para as boxes, o que permitiu a Chatin ganhar ainda mais tempo, mas depois tudo se desmoronou na sua paragem: o motor de arranque do Oreca FLM09 não colaborou e o carro teve de ser levado para o paddock para ser reparado. Gary Hirsch regressaria ainda à pista com o #49 mas seria a dupla Anthony Pons / Soheil Ayari, com uma confortável vantagem, a ver a bandeira de xadrez em primeiro lugar.

A luta na classe GTC estava ao rubro, com vários carros a passar pela liderança, mas a meio da prova o Ferrari GT3 #69 da SMP Racing fixava-se na liderança, com o #72 da mesma equipa na perseguição. Na GTE, Matt Griffin mantinha a testa da corrida na classe quando o #66 entrava na box e Camathias passava o volante a Andrea Bertolini, com o #53 da RAM Racing e o Porsche #77 da Proton Competition a ganharam posições, mas Bertolini acabaria por recuperar o segundo lugar, a uma volta de Johnny Mowlen, agora ao volante do #52 da RAM Racing.

De novo lá na frente, Turvey passava o volante do Zytek Nissan a Simon Dolan, com Natacha Gachnang e Brendon Hartley a assumirem também o volante no Morgan Judd da Morand Racing e no Oreca Nissan da Murphy Prototypes, respectivamente. Gachnang rapidamente apanhou Dolan, mas o inglês não iria entregar a liderança facilmente. Com a luta pela vitória a ferro e fogo, Hartley anulou a distância que o separava dos dois carros da frente, passou-os um a um e assumiu para a liderança. Gachnang passou o limitador da pista e acabou por fazer um pião, mas regressou à pista e começou de novo a perseguição ao Zytek. Depressa se colou de novo à traseira de Dolan, e após uma agora curta luta, o Morgan Judd passou para a segunda posição. Com isto, Hartley levava agora uma enorme vantagem.

Entretanto, oAlpine #36 da Signatech Alpine começa a ter problemas e Nelson Panciatici estava apenas sentado no LMP1 há uma volta quando teve de regressar à box para substituir o volante. Em conjunto com o problema de Ragues numa outra paragem, esta ida extra à box colocava o #36 na 5ª posição. Panciatici ainda conseguiria subir uma posição até ao final da corrida ao ultrapassar Alex Kapadia e o Oreca Nissan da Boutsen Ginion Racing.

Ao ver a bandeira de xadrez, Brendon Hartley conquistou a primeira vitória do ano para a Murphy Prototypes, com 6.6 segundos de vantagem sobre o Morgan Judd da Morand Racing, de Natacha Gachnang, naquele que foi também o melhor resultado da equipa. Simon Dolan levou o Zytek Nissan da Jota Sport até à terceira posição, a 15.4 segundos de Gachnang e com um minuto de vantagem dobre o Alpine de Panciatici. O 4º lugar da Signatech Nissan foi o suficiente para assegurar o Título de Equipas e de Pilotos ELMS. A Alpine, assim como a TDS Racing irão receber um convite para a edição 2014 das 24 Horas de Le Mans.

Os vencedores da prova da classe GTE e GTC foram os novos Campeões, com a SMP Racing a fazer a dobradinha entre os GTC em Paul Ricard, mas, ao não ter participado em todas as provas, o "prémio" — o convite para as 24 Horas de Le Mans de 2014 para a classe GTE Am — irá para o segunda classificada no Campeonato, a AF Corse. Matt Griffin e Johnny Mowlem conquistaram o título GTE, enquanto o terceiro lugar do Porsche #77 da Proton Competition de Nick Tandy, Christian Ried e Klaus Bachler foi suficiente para o tão desejado convite para Le Mans em conjunto com a RAM Racing.

O European Le Mans Series regressa em 2014, com Portugal a estar de novo na sua rota. O Autódromo do Estoril irá receber a season finale a 11 e 12 de Outubro.

[table “599” not found /]

Fonte: Comunicado de Imprensa ELMS