GT / Protótipos | Notícias | Portugueses

CNV / Portimão: Rescaldo

Miguel Lobo e Paulo Sá Silva vencem 2º corrida entre os C3

por Press Release, 13 de Maio de 2015 Sem Comentários

© Nuno Organista

Corrida1

A segunda prova do Campeonato Nacional de Velocidade (CNV), disputada no Autódromo Internacional do Algarve (AIA) teve um desfecho infeliz para a dupla luso-angolana.

Miguel Lobo e Paulo Sá Silva, entraram com o pé direito. Assinaram os melhores da categoria  nos treinos e tiveram igual desempenho nas qualificações. A prova começou, com Paulo Sá Silva a comandar e rapidamente a conseguir uma vantagem da ordem dos seis segundos. A corrida estava quase a meio e o angolano controlava o andamento.

Mas durante uma dobragem o toque aconteceu e deitou por terra os planos da equipa: “eu ia a controlar o andamento para o nosso principal adversário e estávamos a fazer tranquilamente a nossa prova. Numa altura nos envolvemos com carros de outra classe, gerou-se um incidente de corrida motivado pela falta de sinalização de bandeiras azuis, situação que tem acontecido durante o fim-de-semana.“

Sá Silva levou Radical da Speedy Motorsport até à box, onde ficou durante várias voltas até ser possível resolver os problemas motivados pelo toque.

Miguel Lobo retomou a prova com várias voltas de atraso mas com “o objectivo de pontuar. Amanhã vou fazer a partida (marcada para as 10.30horas n.d.r.) e este incidente em nada afecta a minha motivação… acho que até vou com mais vontade de fazer melhor.”Rematou o piloto de Paços de Ferreir

Corrida 2

A categoria C3 foi dominada de fio a pavio pelos homens do Radical SR3 da Speedy Motorsport que estão na frente do campeonato.

Miguel Lobo fez a partida e cedo ficou claro que estava lá para vencer: fiz um arranque, ataquei nas duas/três primeiras voltas, consegui ganhar uma vantagem muito confortável e a partir daí limitamo-nos a gerir. Alem disso, o facto de termos feito a pole-position e a melhor volta das duas corridas demonstra a nossa superioridade e faz com que saiamos do Algarve na liderança do campeonato”.

Paulo Sá Silva fez a segunda metade da prova: “por um lado foi muito tranquilo para nós, porque conseguir o resultado foi mais fácil, mas por outro lado foi muito difícil de gerir porque estou noutra classe. Passei mais tempo com os carros da outra classe do que com os carros da minha. Nesse sentido foi muito difícil. Além disso, os fiscais de pista não ajudaram porque não houveram bandeiras azuis.”

“Agora é focar em Vila Real e trabalhar para nos adaptarmos ao mítico circuito. Tanto eu como o Paulo estamos motivados por participar numa prova do campeonato do mundo e vamos trabalhar para vencer novamente.” Remata Miguel Lobo.

Comunicado de Imprensa da Speedy Motorsport