Le Mans | Notícias | WEC

World Endurance Championship

Michael Christensen e Frédéric Makowiecki testam com o Porsche 919 Hybrid

por Hugo Ribeiro, 12 de Setembro de 2014 Sem Comentários

Aproveitando a longa (demasiado longa) paragem de verão do WEC, os três grandes construtores têm aproveitado para realizar várias sessões de testes com vista à última metade da temporada 2014. No campo da Porsche a grande novidade foi a integração de dois pilotos GT no último teste em Magny-Cours. Pela primeira vez, Michael Christensen e Frédéric Makowiecki sentiram o que é estar ao volante de um dos mais avançados carros de competição do mundo.

Não é todos os dias que surgem oportunidades destas, e a Porsche já mostrou que as oportunidades são para todos, mesmo para quem cedo na carreira perdeu as ilusões no universo dos formulas e apostou nas corridas de GT. Michael Christensen, e sobretudo Frédéric Makowiecki, são dois desses pilotos. Marc Lieb é outro deles, e este ano tem mostrado ter merecido a aposta feita pela Porsche ao inclui-lo no projecto LMP, depois de anos a brilhar nos GT. A brilhar estão também este ano Christensen (no USCC) e Makowiecki (no WEC), e o prémio foi mesmo sentarem-se ao volante do protótipo da marca alemã.

“O Michael e o Frédéric fizeram por merecer esta oportunidade com as suas performances no nosso programa GT de fábrica”, afirmou Hartmut Kristen, Director da Porsche Motorsport. “Estou particularmente satisfeito pelo Michael, um graduado no nosso programa júnior, e agora um piloto de fábrica, ter provado ser merecedor deste teste. Esta é mais uma prova que o nosso programa de desenvolvimento de jovens pilotos, sistemático e a longo termo, é um sucesso.”

Conversa de circunstância à parte, o valor de Michael Christensen e de Frédéric Makowiecki é inquestionável, e ambos têm sido fundamentais no sucesso no programa de fábrica GT da Porsche AG (WEC) e Porsche North America (USCC) nos seus respectivos campeonatos. Na nossa opinião, Frédéric Makowiecki é mesmo o melhor piloto de GTs da actualidade. Logicamente que os tempos por volta ficarão no segredo dos deuses, mas quem sabe não seja por aqui que começa uma eventual terceira inscrição LMP1 nas 24 Horas de Le Mans de 2015.

“Quando recebi o telefonema a dizer que ia testar com o 919 Hybrid, no início nem queria acreditar”, afirmou Christensen. “O carro é absolutamente fascinante. O impulso extra dos motores eléctricos quase que nos tira o fôlego. No entanto, rapidamente me ajustei ao comportamento do carro. O Marc Lieb ajudou-me imenso com isso. Há apenas menos de um ano ele era um piloto GT.”

“O 919 Hybrid é um carro fantástico”, afirmou Makowiecki. “Ganhei confiança muito rapidamente com o comportamento em condução, e fui ganhando ritmo volta a volta. O que mais me espantou foram as altas velocidades em curva que são possíveis com este carro.”

Fonte: Comunicado de Imprensa da Porsche Motorsport