Notícias | Portugueses | USCC

USCC / Watkins Glen: Rescaldo

João Barbosa perto da vitória em Watkins Glen

por Andrew Remedios, 1 de Julho de 2014 Um Comentário

© IMSA

O United Sportscar Championship voltou a ter em pista ao mesmo tempo todas as categorias pela primeira vez desde as 12 horas de Sebring, para mais uma ronda do campeonato, a terceira de quatro da Endurance Cup, na pista história de Watkins Glen. Foi um regresso às vitórias para a equipa Spirit of Daytona que aproveitou a vantagem dos DP para ultrapassar o P2 da Oak Racing no arranque após uma neutralização nos últimos minutos da corrida. João Barbosa e a Action Express Racing foram terceiros, muito perto da vitória não fosse o engano na secretaria antes da prova e uma jogada arriscada antes do meio da corrida para garantir pontos na Endurance Cup.

© IMSA

© IMSA

Protótipos: Barbosa em 3º na primeira vitória da Spirit of Daytona em 2014

Dia feliz para uma equipa e dia triste para outra pode ser mais do que uma situação e transformar-se em mais um pesadelo para a IMSA e a USCC. A 'cara feia' da igualização de desempenho entre os DP e os P2 voltou a mostrar-se, mais uma vez para prejuízo dos P2. Para além da falta de velocidade nas rectas, os problemas com o composto de pneus da Continental utilizado para os dois tipos de protótipos significa que quando os pneus estão frios, o maior peso dos DP permite um arranque mais rápido ao contrário dos mais leves P2 que necessitam de esperar até os pneus estarem aquecidos. A partir daí os P2 acabam por ter alguma vantagem, especialmente nas muitas curvas de Watkins Glen. Foi isso que aconteceu nos treinos cronometrados, com o britânico Alex Brundle a levar o Morgan Nissan #42 da OAK Racing à sua primeira Pole Position na USCC na sua estreia no circuito nova iorquino.

No arranque da corrida, o próprio Blundle foi literalmente 'comido' por três DP, caindo para 4º, com o brasileiro Christian Fittipaldi, colega de equipa de João Barbosa, a assumir a liderança no Corvette DP #5 da Action Express Racing. No entanto, a equipa de Gary Nelson cometeu um erro na secretaria antes da corrida ao indicar Barbosa como o piloto do turno de arranque, quando de facto foi Fittipaldi quem colocaram em pista. Como não informaram a alteração, foram penalizados com um drive thru, cedendo com isso liderança a Michael Valiante no Corvette DP #90 da Spirit of Daytona, com Brundle em 2º já com os pneus Continental aquecidos.

Pouco depois de concluídas as primeiras duas horas de prova, a Action Express Racing e a Wayne Taylor Racing jogaram na estratégia para o campeonato. Nesta prova de Watkins Glen, os primeiros classificados a meio da corrida (3 horas) obtinham pontos, pelo que estas duas equipas decidiram parar mais cedo durante a segunda neutralização para conseguir esses pontos importantes na luta pelo título do USCC e da Endurance Cup. Tanto o Corvette DP #5, agora conduzido por Barbosa, como o Corvette DP #10 da Wayne Taylor Racing, conduzido por Max Angelelli, pararam, mas o italiano cometeu a infracção de sair das boxes quando não deveria e foi penalizado com uma paragem de 60 segundos. Como a Spirit of Daytona e a OAK Racing tiveram que parar antes das 3 horas, Barbosa e Fittipaldi levaram a pontuação máxima na frente dos seus colegas de equipa do Corvette DP #9.

© IMSA

© IMSA

Durante o resto da corrida, estes três carros ocuparam invariavelmente os três primeiros postos, com a liderança a ser trocada entre os Corvette DP #90 da Spirit of Daytona e #5 da equipa de Barbosa, devido ao facto de estes últimos terem mudado de estratégia. A uma hora do fim, o venezuelano Gustavo Yacaman aumentou bastante o ritmo no Morgan #42, e, aproveitando o facto de os dois Corvette DP estarem a tentar poupar combustível para chegarem ao fim, alcançou o Valiante no Corvette DP #90 ultrapassando-o facilmente, abrindo de seguida uma vantagem bastante confortável, também com o intuito de compensar uma possível última passagem rápida pelas boxes por combustível.

No entanto, a 25 minutos do fim, um forte acidente na última curva obrigou a uma terceira neutralização da prova com a corrida a ser reiniciada a apenas 12 minutos do fim. No arranque, Brundle não teve pedalada para aguentar o Corvette DP #9 da Action Express Racing e, logo atrás, estava o britânico Richard Westbrook no Corvette DP #90 que não perdeu tempo e ultrapassou o filho de Martin Brundle na curva 4. Só que dois protótipos colidiram nessa volta e a corrida foi neutralizada de novo. Os comissários de pista limparam os destroços a tempo de haver uma última volta em corrida, e mais uma vez Westbrook arrancou depressa e Brundle não tinha potência, chegando Barbosa a reaproximar-se muito nas primeiras curvas. Brundle, aos poucos, conseguiu ganhar rodagem e tentou tudo para alcançar Westbrook mas não houve tempo e a Spirit of Daytona obteve a sua primeira vitória do ano, e a sua primeira desde Setembro de 2012.

Para o britânico Westbrook, “essa bandeira amarela complicou mais as coisas para nós no fim porque estávamos bem de combustível e precisávamos apenas que se reiniciasse a corrida. Mas já se sabe que não se pode contar com isso nas corridas. Quando a bandeira amarela chegou, infelizmente para Alex Brundle ele ficou preso atrás do carro #9 no recomeço, por isso eu consegui aproveitar e aguentei.” Relativamente ao colega de equipa Valiante, Westbrook acrescentou que “os seus turnos foram incríveis, rápidos e ainda poupando combustível. Estou mesmo muito contente por esta equipa, é um feito notável. Necessitamos apenas de um pódio mas agora queremos manter este ritmo como fizemos em 2012.”

Já o outro britânico, Alex Brundle, da OAK Racing, mostrava-se contente com o resultado, referindo que “o segundo lugar final é bom para todos. São bons pontos, bom para o campeonato. Tínhamos bom ritmo ao longo da corrida, e apenas perdemos no último momento. Tentei afastar-me do Safety Car  para ganhar velocidade para o reinício. Infelizmente, os DP tiveram oportunidade para ultrapassar-me quando fui empurrado para fora.” Isto no entanto contrasta ligeiramente com que se ouviu via rádio quando Brundle, ao ser ultrapassado, disse desesperadamente para o seu chefe de equipa “Ele simplesmente passou por mim! Isto não são corridas!” Brundle ainda elogiou o seu colega de equipa Ho-Pin Tung, que “foi muito sólido e fez umas voltas fantásticas, tendo realizado a volta mais rápida da corrida.”

A Chip Ganassi Racing teve uma corrida para esquecer. O Riley DP Ford EcoBoost #01 chegou a circular no 6º lugar mas sem andamento para lutar com os melhores, até que mais ou menos a meio da prova foi praticamente abalroado por um Porsche da categoria GTD, com a traseira do carro da dupla Pruett/Rojas a ficar bastante danificada. Perderam à volta de uma hora nas boxes, e se não tivesse sido as duas neutralizações durante esse período, a diferença de 10 voltas de traso com que terminaram teriam sido muitas mais. Acabaram por terminar em 8º (30º da geral) a 16 voltas.

Por seu lado, a DeltaWing Racing Cars pode-se dar por satisfeita pela primeira metade da corrida porque subiram até ao 7º lugar (em parte por causa dos problemas com a Extreme Speed Motorsports e a Michael Shank Racing), tendo o jovem Gabby Chaves feito um excelente primeiro turno, mas a meia hora de metade da prova, a caixa de velocidades partiu e a corrida do DeltaWing chegava ao fim.

©

© IMSA

GTLM: Corvette Racing domina com Magnussen e Garcia a venceREm pela terceira vez consecutiva

A história da categoria GTLM foi a do domínio da Corvette Racing. O Corvette C7.R #3 de Jan Magnussen e António Garcia, segundos em Le Mans há duas semanas atrás com a ajuda de Jordan Taylor, liderou praticamente do início ao fim, e, se não tivesse sido uma penalização de stop&go perto do fim para o Corvette #4, que demorou quase uma hora a ser decidida, a Corvette provavelmente teria terminado nos dois primeiros lugares.

O dinamarquês arrancou forte no início da prova e aproveitou o facto de os PC não conseguirem afastar-se dos GTLM para abrir uma vantagem de quase 10 segundos para o companheiro de equipa Tommy Milner no Corvette #4. A BMW tinha dominado a qualificação mas o polesitter #55 teve muitas dificuldades ao longo da corrida, para além de uma penalização de 75 segundos devido a contacto com um PC, e o BMW Z4 GTE #56, que chegou a ser 3º no início da prova, ficou para trás depois de se ver envolvido num incidente de outros carros tendo perdido sete posições e caindo para 10º. A SRT Viper e a Porsche North America herdaram as posições três e seis, e durante boa parte da prova a classificação era Corvette-Corvette-Viper-Viper-Porsche-Porsche.

A decisão de penalizar o Corvette #4 a uma hora do fim por contacto com um Porsche da classe GTD atirou o segundo Corvette para 4º, tendo as duas neutralizações no fim permitido ao SRT Dodge Viper GTS-R #91 de Marc Goossens aproximar-se de novo (o Viper tinha uma esquema de cores renovada, com os tons vermelho e branco, num regresso à tradição da Dodge e à história da Viper com a Oreca nos anos 90 e 2000), e o belga acabou por conseguir pressionar muito o espanhol Garcia no Corvette #3 nas últimas voltas, mas este segurou a vantagem de 0,2 segundos.

Para o espanhol António Garcia, do Corvette Racing #3, “o carro foi muito bom. O Jan fez um excelente arranque e abriu vantagem. Apesar da bandeira amarela, conseguimos recuperar a vantagem de 20 segundos. Quando podia andar a grande ritmo a vantagem chegava aos 30 segundos. Ao contrário dos Viper, penso que estávamos duas ou três voltas a menos em combustível mas conseguimos poupar na parte final sem perder muito e as últimas neutralizações ajudaram um pouco.” Para o seu colega de equipa, o dinamarquês Jan Magnussen, esta primeira aventura de Corvette no Glen foi excelente: “eu já estive cá antes noutras categorias, nos GT de Grand-Am e anteriormente nos DP de Grand-Am. Conduzir o Corvette aqui foi um sentimento fantástico. É uma pista muito rápida. É como se faltasse uma parte da curva – normalmente terias que travar muito com mudanças de velocidade. Isso falta aqui, por isso, basicamente, em cada curva quase não tocas no travão, diminui-se uma velocidade e voltas a acelerar. Aqui tudo se resume ao momento para ganhar velocidade, e foi aí que o factor tráfego foi muito importante.”

Para o segundo classificado, Marc Goossens, no SRT Viper #91, “foi uma corrida interessante. Eu decidi ir com calma no início da corrida porque havia muitas lutas – muito bate-chapa -, e achei que não valia a pena envolver-me, e o carro estava bem no final. Foi uma pena a última neutralização porque o pessoal da Corvette confirmou-me que não tinham combustível suficiente para chegar ao fim. Foi o que nos aconteceu em Road America no ano passado. Isso são corridas. Faz parte da estratégia, do risco e eles tinham um excelente carro.” Quanto ao desempenho da sua equipa, o belga pensa que “a equipa fez um trabalho fantástica. As paragens nas boxes foram excelentes, salvo a primeira, e não posso agradecer mais ao pessoal da SRT por nos dar um carro tão bom. O Dominik (Farnbacher) foi muito rápido mas também fez uma corrida limpa, o que torna tudo muito mais fácil no fim se vais fazer um turno duplo.” Sobre este último turno duplo no calor, Goosens frisa que “atingiu-me fisicamente, mas penso que não fui o único a fazer turno duplo que estava com dificuldades no final. Acho que podemos estar muitos satisfeitos com o segundo e terceiro lugares e ambos os carros no pódio.”

Nessa última volta o Porsche 911 RSR GT3 #911 de Nick Tandy subiu dois lugares, de 7º para 5º, devido a um incidente entre outros carros na última curva da última volta, salvando a honra da marca de Weissach, numa corrida que parecia positiva mas que acabou por ter alguns problemas, especialmente para o carro #912.  Os seus rivais italianos da Ferrari tiveram um dia ainda mais complicado mas a Risi Competizione ainda conseguiu terminar na mesma volta que os líderes, em 7º. O Ferrari 458 Italia #62 teve problemas de alternador e de bateria ao longo de toda a corrida e tanto Giancarlo Fisichella como Pierre Kaffer tiveram que lutar muito com o desportivo de Maranello.

PC e GTD: Domínio da CORE Autosport e Turner Motorsports

A CORE Autosport dominou a categoria dos protótipos ORECA FLM09 apesar de vários sobressaltos. Entre outros, a equipa de Jon Bennett, que arrancou da Pole Position, foi penalizada pelo próprio Bennett ter realizado uma ultrapassagem durante bandeiras amarelas. Apesar de terem ficado uma volta atrás, Colin Braun e James Gue fizeram um trabalho notável e, a meio da quarta hora, Braun chegou a liderança. A equipa beneficiou também de uma corrida ainda mais azarada, especialmente dos carros da Starworks e da RSR Racing, para segurar a sua quarta vitória em cinco corridas, tendo vencido todas as corridas da Endurance Cup.

Na categoria GTD, o BMW Z4 #94 da Turner Motorsport pilotado por Dane Cameron e Markus Palttala não deu hipóteses e liderou todas as voltas menos nove para alcançar a sua segunda vitória da temporada. Só a neutralização nos momentos finais permitiu a aproximação do Ferrari #555 da AIM Autosport mas sem que este  tenha chegado a importunar o BMW.

A USCR regressa às pistas daqui a duas semanas para a sua única visita a além-fronteiras com a viagem para o norte e à pista de Mosport, a norte de Toronto no Canadá. Nos dias 11 a 13 de Julho estarão em pista as categorias P, GTLM e GTD, com os PC a fazerem uma pausa.

USCC / 6H Watkins Glen: Corrida

P.ºCl.N.EquipaChassis / MotorVLTDif.P.ºCl.
1.ºP90Spirit Of DaytonaCorvette DP191(6h01:36.194)[ 1.º ]
2.ºP42OAK RacingMorgan Nissan191+0.877s[ 2.º ]
3.ºP5Action Express Racing [ Barbosa ]Corvette DP191+1.587s[ 3.º ]
4.ºP9Action Express RacingCorvette DP191+36.067s[ 4.º ]
5.ºP10Wayne Taylor RacingCorvette DP190-1 volta[ 5.º ]
6.ºPC54CORE AutosportORECA FLM09186-5 voltas[ 1.º ]
7.ºPC88BAR1 MotorsportsORECA FLM09186-5 voltas[ 2.º ]
8.ºPC52PR1/Mathiasen MotorsportsORECA FLM09186-5 voltas[ 3.º ]
9.ºPC38Performance Tech MotorsportsORECA FLM09186-5 voltas[ 4.º ]
10.ºPC7Starworks MotorsportORECA FLM09185-6 voltas[ 5.º ]
11.ºGTLM3Corvette RacingCorvette C7.R185-6 voltas[ 1.º ]
12.ºGTLM91SRT MotorsportsSRT Viper GTS-R185-6 voltas[ 2.º ]
13.ºGTLM93SRT MotorsportsSRT Viper GTS-R185-6 voltas[ 3.º ]
14.ºGTLM4Corvette RacingCorvette C7.R185-6 voltas[ 4.º ]
15.ºGTLM911Porsche North AmericaPorsche 911 GT3 RSR185-6 voltas[ 5.º ]
16.ºGTLM56BMW Team RLLBMW Z4 GTE185-6 voltas[ 6.º ]
17.ºGTLM62Risi CompetizioneFerrari F458 Italia185-6 voltas[ 7.º ]
18.ºP31Marsh RacingCorvette DP184-7 voltas[ 6.º ]
19.ºGTLM912Porsche North AmericaPorsche 911 GT3 RSR184-7 voltas[ 8.º ]
20.ºGTLM17Team Falken TirePorsche 911 RSR184-7 voltas[ 9.º ]
21.ºGTLM55BMW Team RLLBMW Z4 GTE184-7 voltas[ 10.º ]
22.ºPC85JDC/Miller MotorsportsORECA FLM09181-10 voltas[ 6.º ]
23.ºPC8Starworks MotorsportORECA FLM09180-11 voltas[ 7.º ]
24.ºP60Michael Shank RacingRiley Ford179-12 voltas[ 7.º ]
25.ºGTD94Turner MotorsportBMW Z4178-13 voltas[ 1.º ]
26.ºGTD555AIM Autosport Ferrari 458 Italia178-13 voltas[ 2.º ]
27.ºGTD44Magnus RacingPorsche GT America177-14 voltas[ 3.º ]
28.ºGTD27Dempsey RacingPorsche GT America177-14 voltas[ 4.º ]
29.ºGTD63Scuderia CorsaFerrari 458 Italia177-14 voltas[ 5.º ]
30.ºP01Chip Ganassi RacingRiley Ford175-16 voltas[ 8.º ]
31.ºGTD30NGT MotorsportPorsche GT America175-16 voltas[ 6.º ]
32.ºGTD35Flying Lizard MotorsportsAudi R8 LMS175-16 voltas[ 7.º ]
33.ºP07SpeedSourceMazda SKYACTIV-D175-16 voltas[ 9.º ]
34.ºPC08RSR RacingORECA FLM09174-17 voltas[ 8.º ]
35.ºGTLM57Krohn RacingFerrari F458 Italia174-17 voltas[ 12.º ]
36.ºGTD48Paul Miller RacingAudi R8 LMS173-18 voltas[ 8.º ]
37.ºGTD81GB AutosportPorsche GT America171-20 voltas[ 9.º ]
38.ºPC09RSR RacingORECA FLM09170-21 voltas[ 9.º ]
39.ºGTD46Fall-Line MotorsportsAudi R8 LMS170-21 voltas[ 10.º ]
40.ºP1Extreme Speed MotorsportsHPD ARX-03b168-23 voltas[ 10.º ]
41.ºGTD007TRG-AMRAston Martin V12 Vantage168-23 voltas[ 11.º ]
42.ºP2Extreme Speed MotorsportsHPD ARX-03b160-31 voltas[ 11.º ]
43.ºPC258Star MotorsportsORECA FLM09158-33 voltas[ 10.º ]
44.ºGTD22Alex Job RacingPorsche GT America156-35 voltas[ 12.º ]
45.ºGTD58Snow RacingPorsche GT America149-42 voltas[ 13.º ]
46.ºGTD45Flying Lizard MotorsportsAudi R8 LMS141-50 voltas[ 14.º ]
47.ºGTD18Muehlner Motorsports AmericaPorsche GT America137-54 voltas[ 15.º ]
48.ºGTD23Team Seattle/Alex Job RacingPorsche GT America124-67 voltas[ 16.º ]
49.ºGTD33Riley MotorsportsSRT Viper GT3-R91-100 voltas[ 17.º ]
50.ºP0DeltaWing Racing CarsDeltaWing DWC1374-117 voltas[ 12.º ]
51.ºGTD73Park Place MotorsportsPorsche GT America57-134 voltas[ 18.º ]
52.ºGTD51Spirit of RaceFerrari 458 Italia48-143 voltas[ 19.º ]
53.ºP70SpeedSourceMazda SKYACTIV-D3-178 voltas[ 13.º ]
Não Alinharam
GTD19Muehlner Motorsports AmericaPorsche GT America
GTD71Park Place MotorsportsPorsche GT America

Fontes (declarações): Comunicados de imprensa da Spirit of Daytona Racing, Oak Racing, Corvette Racing e SRT Motorsports