Le Mans | Notícias | WEC

World Endurance Championship

Conferência de Imprensa ACO: A novidade é que… não há novidades

por Hugo Ribeiro, 15 de Junho de 2014 Um Comentário

© JohnRourke / AdrenalMedia.com

Meio mundo esperava pelo anúncio do regresso da Ferrari a Le Mans, e o meio mundo que espera tal... acabou defraudado. A habitual conferência de imprensa anual do ACO que antecede o arranque da clássica de 24 Horas foi morna, e ficou-se pela já esperada confirmação do acordo entre FIA e ACO para manter o Campeonato Mundial de Resistência por mais três anos.

Foi uma dos grandes rumores da semana, e o facto é tão relevante que de sites profissionais a blogs de apaixonados, meio mundo deu eco a um supostamente esperado anúncio por parte da Ferrari, confirmando os rumores que tem surgido desde a última edição das 24 Horas de Le Mans, de que a grande marca italiana desportiva iria regressar a Le Mans (40 anos e umas migalhas depois). Um conhecido jornalista norte-americano foi tão longe quanto afirmar que uma fonte da Ferrari lhe havia garantido que a Ferrari iria anunciar algo este fim-de-semana.

Ao longo desta semana, aqui no Le Mans Portugal, preferimos não dar eco dessas "notícias". Razão? Tínhamos a indicação clara do oposto: nada relacionado com a Ferrari e com Le Mans iria ser revelado este fim-de-semana. A nossa política sempre foi dar eco a rumores minimamente fundamentados, e o rumor da Ferrari teve o seu tempo de antena na altura oportuna; agora tudo não passava da procura de um "furo" jornalístico num sítio onde só havia neste momento um buraco negro.

Foi por isso uma desilusão a conferência de imprensa do ACO? Só para quem criou expectativas onde elas não existiam. Mantemos que até ao final do ano é esperado o anúncio do envolvimento de um quinto construtor na LMP1, num futuro próximo, mas é isso mesmo: uma espera, não uma garantia. Sabe-se que haverá pelo menos dois construtores muito interessados no novo regulamento, mas entre o interesse e o início da construção de um programa ou de um carro... é um longo caminho. Pelo menos um deverá confirmar as suas intenções até ao final deste ano. Mas sobre este tema ainda lá voltaremos.

A única verdadeira desilusão foi não se ficar a conhecer qualquer confirmação ou sequer projecto para a "Garagem 56", destinada a tecnologias inovadoras, e que este ano foi ocupada pelo Nissan ZEOD RC. O ACO já deixou claro que não é obrigatório haver um "Garagem 56" todos os anos, e embora circule informação não confirmada de que haverá projectos candidatos, nada de nada se sabe.

No fim, a conferência de imprensa serviu apenas para uma confirmação: a continuidade do WEC por mais três anos. O ambiente entre FIA e ACO é o melhor, o campeonato está em claro crescendo de interesse por parte de construtores, equipas privadas, pilotos, fãs e media, e embora fosse já sabido que o WEC era para continuar após o fim do acordo de três anos inicial (termina no final desta temporada), o anúncio oficial foi deixado para Le Mans.

Pierre Fillon, Presidente do Automobile Club de l’Ouest: “Estou encantado com a extensão deste acordo. Em parceria com a FIA, temos montado um Campeonato Mundial de Resistência baseado no espírito de Le Mans que tem sido a chave do sucesso das 24 Horas de Le Mans desde 1923. Esta competição, que oferece a entusiastas o entusiasmo de um ano de corridas de resistência por todo mundo, tem sido um enorme sucesso tanto junto dos espectadores, como junto das maiores organizações da indústria automóvel. A extensão deste acordo é não só a prova da qualidade do trabalho conjunto ao longo destes três anos, mas também garante a sustentabilidade do Campeonato e conduz a um crescimento, enquanto assegura exposição mundial a todos os participantes e parceiros.” 

Jean Todt, Presidente da FIA: “Recebo de braços abertos este acordo que demostra a excelente cooperação estabelecida entre a FIA e o ACO em três anos. O WEC tem sido capaz de evoluir a partir de bases sólidas e continua a desenvolver-se. A próxima temporada promete ser muito excitante, especialmente com a chegada da Nissan à LMP1. O sucesso confirma o interesse dos construtores no valor da inovação tecnológica nesta disciplina, com a qual tenho grandes laços.”

Gérard Neveu, CEO do FIA World Endurance Championship: “O FIA World Endurance Championship tem tido imenso sucesso nestes três anos. Este acordo entre o ACO e a FIA irá permitir que  cresçamos com base nesse sucesso. Continuidade e visibilidade são factores importantes que nos permitem desenvolver o Campeonato Mundial. São excelentes notícias para o paddock WEC. No próximo ano, a Nissan irá juntar-se à Audi, Porsche e Toyota na LMP1, o que demostra o quão atractivas são as corridas de resistência para os grandes construtores para o desenvolvimento de novas tecnologias e como ajuda nos mercados que o WEC visita. O WEC irá continuar a crescer e a progredir para além de 2015.”

Fonte: Comunicado de Imprensa do ACO