Notícias | USCC

United Sportscar Championship

Bentley interessada em Daytona e no United Sportscar Championship

por Andrew Remedios, 2 de Junho de 2015 Sem Comentários

© Bentley

Durante as 24 horas de Nürburgring, o chefe da Bentley Motors, o alemão Wolfgang Durheimer, juntou-se à equipa da Radio Le Mans durante a emissão da prova para anunciar a vontade da marca britânica de participar na categoria de protótipos da United SportsCar Championship a partir de 2017 quando entrarem em vigor os novos regulamentos.

O alemão líder da marca britânica depois acrescentou que o motor do Continental GT3 serviria dentro de um chassis Daytona Prototype, se os DP acabassem por continuar a ser permitidos, numa nova forma. Num artigo no site norte-americano Sportscar365, esta vontade foi re-confirmada por Durheimer ao explicar que “é a nossa filosofia na Bentley Motors correr onde podemos vencer à geral”, acrescentando que “os Estados Unidos são o nosso maior mercado, por isso, eu gostaria mesmo de ver os nossos carros a correr nos EUA, não só na Pirelli World Challenge como também no USCC.”

Por esse motivo, a Bentley está a monitorizar a evolução dos novos regulamentos de protótipos para 2017, tendo participado já na reunião das marcas de LMP2 em Daytona, e apesar da intenção preliminar da IMSA em focar nos chassis LMP2, Durheimer admitiu que um carro baseado num formato similar aos actuais DP era mais atraente para a marca britânica, dado as possibilidades de construir um chassis específico da Bentley com as denominações de marca. Durheimer já falou várias vezes com a IMSA, mostrando as preferências do fabricante, frisando à Sportscar365 que “ainda não está decidido o que haverá em Daytona em 2017. A minha leitura pessoal sobre o assunto é que os DP não irão desaparecer. Eles vão coexistir com a categoria P2.” O motor V8 do Continental GT3 seria uma opção muito competitiva segundo Durheimer, faltando um chassis que seria construído pela M-Sport, a estrutura que construiu e desenvolveu o GT3.

A declaração causou obvia estranheza dado que os DP estão em fim de ciclo, pelo que Brian Gush — Director de Competição da Bentley — mas tarde "salvaria a face" do "patrão" dizendo que, “quando falamos de Daytona Prototypes, temos de perguntar: as actuais ou os futuros? E os actuais estão em fim de vida.” sublinhando depois que a Bentley está a avaliar os DP de nova geração, baseados na plataforma LMP2, que nas provas da IMSA irão aceitar motores desenvolvidos por construtores e carroçarias com um visual próximo dos seus carros de produção. Certo é que o interesse é real, até porque como Gush reconheceu “não existe qualquer possibilidade de ir para os LMP1 por causo dos enormes orçamentos. E se queres fazer o Mundial de Resistência, tens de o fazer na LMP1.”

O objectivo actual da Bentley passa para já, pela sua afirmação na categoria GT3 como um vencedor e um adversário competitivo e como alguém que leva a sério o desporto. É o caso do seu investimento na Pirelli World Challenge com a Dyson Racing e, na Europa, da sua participação no Blancpain Endurance Series e nas recentes 24 horas de Nürburgring. Depois isso, tal como afirmou Durheimer, poderão passar para outras aventuras. E durante as 24 Horas de Le Mans deverão ser conhecidos mais pormenores sobre o futuro da marca inglesa.... detida pelo Grupo Volkswagen.

Fonte: Sportscar365.com