Le Mans | Notícias | WEC

World Endurance Championship

Audi R18 dá lugar ao Audi R18… 2014

por Hugo Ribeiro, 13 de Dezembro de 2013 4 Comentários

© Audi Motorsport

Primeiro saiu uma imagem muito alterada digitalmente, depois sairam as "fotos espias", e agora a Audi lá revelou mais uma quantas imagens (igualmente distorcidas...) do novo protótipo que é também o... velho protótipo. O Audi R18 não será o Audi R20 que alguns esperavam, mas apesar do ar algo semelhante ao seu antecessor, o novo R18 é bem mais diferente do que parece à primeira vista.

“O nome mantém-se inalterado mas a tecnologia é totalmente nova.” É desta forma que começa o comunicado de imprensa no qual a Audi divulga mais pormenores sobre o seu protótipo LMP1 para 2014. A máquina que na próxima temporada irá defender o Título Mundial de Construtores conquistado pela Audi — e o Título Mundial de Pilotos de McNish, Kristensen e Duval — foi totalmente “re-desenvolvida”, como afirma a marca alemã, graças a um novo regulamento técnico que veio alterar um pouco de tudo na classe rainha da resistência, desde a motorização e aerodinâmica, passando pelos aspectos de segurança até às dimensões gerais dos LMP1.

Como não seria de esperar, a palavra "inovação" é repetida exaustivamente ao longo do comunicado, associada a uma evolução do motor V6 TDi utilizado este ano, ao Sistema de Recuperação de Energia Cinética que estará conectado ao eixo da frente (o "e-tron quattro" do nome que se mantém inalterado), a uma optimizada flywheel e ao sistema híbrido equipado com um "turbo eléctrico" (sic), que é no fundo o Sistema de Recuperação de Energia Térmica (gases de escape) que a Audi tentou convencer a FIA e o ACO a aceitarem em 2013, mas para o qual não teve a aval das entidades responsáveis pelas 24 Horas de Le Mans e pelo Campeonato Mundial de Resistência (WEC).

Este último sistema, de todos o mais interessante, passa pela ligação do turbo a uma unidade motor - gerador (MGU) que permite a utilização dos gases de escape para produzir energia eléctrica durante a aceleração. A energia gerada pode ser depois transferida para a flywheel, no eixo dianteiro, ou para o novo "turbo eléctrico", conforme a estratégia de utilização. Mais do que um bi-turbo, o Audi R18 será assim um bi-híbrido... Segundo a Audi, o novo LMP1 irá também consumir menos 30% de combustível em relação ao R18 2013.

“O próximo Audi R18 e-tron quattro representa um geração totalmente nova de protótipos Le Mans,” explica Dr. Wolfgang Ullrich, Director da Audi Motorsport. “Os princípios da classe LMP1 alteraram-se fundamentalmente. A ideia passa por conseguir tempos por volta tão rápidos como os do passado, com muito menos energia. Fazer do menos mais: uma abordagem virada para o futuro.”

“Uma abordagem fundamental no automobilismo está a ser posta de parte,” afirma Chris Renke, Director de LMP da Audi Sport. “Em vez da potência, é o consumo de energia que fica sujeito a limitações — é algo que está em linha com o espírito da actualidade, e abre a porta a uma enorme liberdade técnica para os engenheiros. Em 2014, iremos ver uma ampla variedade de conceitos na grelha em Le Mans.”

Em termos aerodinâmicos, as alterações são imensas. Os LMP1 têm menos 100mm de largura e rodas mais estreitas, o que faz a frente ser mais estreita, que por sua vez reduz o arrasto. Mas, estes são também agora 20mm mais altos, e o habitáculo é maior, algo desfavorável em termos aerodinâmicos. Mas a grande alteração foi mesmo o fim da restrição de usar asas na frente do carro, terminando assim a obrigação de utilizar difusores, o que por sua vez dá liberdade total aos engenheiros em termos conceptuais. A utilização de asas permite que estas sejam reguladas em função dos circuitos, não sendo mais necessária a produção de frentes específicas. Já mais atrás, na traseira, as limitações são maiores, e o sistema que a Audi utilizou este ano, com os gases de escape a ser libertados junto do difusor traseiro, deixou de ser permitida.

Fonte: Comunicado de Imprensa da Audi Motorsport