Opinião | WEC

WEC / 6H Bahrain: Antevisão

Antevisão das estratégias dos LMP1 nas 6H Bahrain

por Pedro Correia, 15 de Novembro de 2014 Sem Comentários

© FIA WEC

Em plena recta final do campeonato surge a prova do pequeno estado do Golfo Pérsico, onde a dupla Anthony Davidson e Sebastien Buemi tem fortes probabilidades de se sagrar campeã do mundo de endurance, com a particularidade da corrida se disputar integralmente sobre luz artificial.

Em concordância com o que temos assistido nas últimas corridas, as características do asfalto bareinita e as temperaturas relativamente elevadas, mesmo após o pôr do sol, provavelmente nenhuma das equipas arriscará fazer dois turnos de duração normal com o mesmo jogo de pneus, devendo-se registar trocas a cada paragem, já que as tentativas de duplo stint  têm revelado que a queda de performance das borrachas implica maior tempo perdido do que o consumido com uma troca nas boxes.

Audi Toyota
Porsche
ENERGIA MÁXIMA POR VOLTA (MJ/VOLTA) Gasolina - 61.5
Gasóleo 61.0 -
ENERGIA POR VOLTA EM LITROS Gasolina - 2.06
Gasóleo 1.73 -
AUTONOMIA TEÓRICA (VOLTAS) Gasolina - 33
Gasóleo 31 -

 

Assim acreditamos que os Audi farão os possíveis por conseguir cumprir as 31 voltas teoricamente possíveis, enquanto os Toyota e o Porsche #14 deverão realizar normalmente 32 voltas e o Porsche #20 deverá adoptar um comportamento que lhe permita cumprir as 33 voltas, a julgar pelas posturas das provas até agora realizadas. Nos anos anteriores nesta pista registou-se um consumo anormalmente superior ao normal no resto do calendário, o que não deverá acontecer este ano, uma vez que os medidores de fluxo de combustível impedirão isso de acontecer.

Estimamos também que, sem situações de Safety Car, a corrida poder-se-á estender por cerca de 198 voltas, o que poderá permitir, no limite, aos concorrentes que consigam realizar turnos de 33 voltas evitar um splash and dash no final da corrrida.

Turno 31 voltas 32 voltas 33 voltas
1 30 31 32
2 31 32 33
3 31 32 33
4 31 32 33
5 31 32 33
6 31 32 33
7 13 7 1

Em termos de competitividade, apesar da pole position da Porsche, em que a volta mais rápida foi mais rápida 0,6 segundos que a melhor volta de um Toyota, a realidade é que os Porsche continuam a demonstrar uma maior voracidade para com os pneus, com os tempos das voltas consequentes a aumentarem de um modo muito superior aos dos Toyota, bem mais consistentes, o que indicará uma manutenção da hegemonia dos carros japoneses em corrida.

Melhor Volta 4ª Melhor volta Diferença
Porsche #14 1:41.897 1:44.292 2.395
Toyota #8 1:42.500 1:44.208 1.708
0.603 -0.084

Com efeito, apesar de perder 6 décimos de segundo quando comparadas as melhores voltas, na 4ª melhor volta o Toyota já é mais rápido que o Porsche, indicando uma menor degradação dos pneus embora tenha que se ressalvar que a volta em 1:44.292 do Porsche não foi a derradeira volta rápida realizada, já que depois ainda realizou a 3ª volta rápida em 1:43.983 com um nível de degradação que seria equivalente ao da 4ª melhor volta da Toyota, pelo que o tempo realizado terá sido afectado por um erro do piloto. De qualquer modo o incremento do tempo é bem mais significativo no Porsche, pelo que, à medida que a degradação nos pneus se acentua, os Porsche deverão revelar maiores dificuldades em acompanhar os Toyota, nomeadamente o Toyota #8.

Vistas as coisas de outra perspectiva, a Toyota também poderá privilegiar as contas do campeonato, onde o Toyota #8 necessita apenas de um quinto lugar para assegurar o título aos seus pilotos. No entanto, bastará ao Audi #2 terminar fora dos dois primeiros lugares, posições estas que não parecem estar ao alcance de Lotterer/Treluyer/Fassler, para o título ficar entregue, independentemente da classificação do Toyota, pelo que haverá poucas preocupações a esse respeito por parte dos japoneses. Por outro lado, caso a Toyota consiga conquistar mais 14 pontos que a Audi nesta prova, assegura automaticamente o título de construtores também, pelo que uma corrida ao ataque, se possível colocando ainda os Porsche entre os seus carros e os Audi garantirão uma viagem bem mais descansada para a season finale em Interlagos.