Notícias | Portugueses | USCC

USCC / 12H Sebring

12H Sebring: Meia prova cumprida num mar de bandeiras amarelas…

por Fernando Martins, 15 de Março de 2014 Sem Comentários

© IMSA

© IMSA

Hora 1

Saindo da Pole, João Barbosa não se deixa surpreender e completa a primeira volta no comando vindo mesmo a estabelecer uma liderança confortável que oscilava entre os 2 e 3 segundos ate ao primeiro período de bandeira amarela, causado pelo  despiste de um concorrente da classe PC quando eram decorridos 24 minutos de prova. Durante este período, a maior parte dos concorrentes aproveitou para fazer uma paragem nas boxes, tendo a maior parte optado por reabastecer e manter os pneus com que tinham iniciado a prova. Quando a mesma estava prestes a recomeçar, o Viper GTD #34 guiado por Ben Keating para na pista e de imediato o carro começa a ser consumido pelas chamas. Após quase 20 segundos chega os bombeiros, que demoram ainda algum tempo a controlar o fogo, tendo o Viper ardido extensivamente. Durante o período de bandeira amarela o Corvette oficial #3 aproveita para parar nas boxes para reparar danos na parte da frente resultantes de um toque. Isto provoca a queda para a 57ª posição e a perda de uma volta para o líder da classe GTLM que nesta altura era o Viper oficial #93. Assim, ao fim de uma hora de prova, a mesma era liderada pelo Delta Wing que não parou durante o tempo de bandeira amarela, com JB em quarto lugar.

Hora 2

Depois de 50 minutos de neutralização, a prova recomeça, com João Barbosa a perder tempo e subir imediatamente para o segundo lugar atras do Delta Wing, que viria a ultrapassar já na segunda volta depois do recomeço retomando assim o comando. Seguiam-se Lucas Lohr (Nissan Oreca) e Ricky Taylor (Corvette DP) em animada luta pelo segundo lugar, tendo Taylor levado a melhor apos algumas voltas, seguindo então no encalço de JB. Quando tudo se acalmou, depois do "restart", JB continuava a liderar com Ricky Taylor a pressiona-lo, enquanto a classe PC era liderada por Rafael Matos. A classe GTLM via Gianmaria Bruni a liderar com algum conforto, mas atras de si havia uma verdadeira guerra com Nick Tandy (Porsche) Oliver Gavin (Corvette), Patrick Long (Porsche), Bill Auberlen (BMW) e Marc Goosens (Viper) a rodarem em comboio. Na classe GTD, Christofer Mies em Audi liderava folgadamente, estando o Audi de Filipe Albuquerque (a ser guiado pelo patrão da equipa, Seth Neiman) em 16 da classe a uma volta do líder da mesma. Alguns minutos antes da segunda hora começam os reabastecimentos. JB cede o lugar a Sebastian Bourdais mas o carro da Action Express perde mais tempo na troca de pilotos e Jordan Taylor no Corvette DP # 10 da "Wayne Taylor Racing" sobe ao primeiro lugar.

© Fernando Martins / Le Mans Portugal

© Fernando Martins / Le Mans Portugal

Hora 3

Com cerca de duas horas e meia de prova, mais uma bandeira amarela veio neutralizar a prova. O grupo da frente em todas as classes aproveitou para fazer mais um "pit stop", apenas para reabastecer. este pit stop não correu muito bem a Action Express. Sebastian Bourdauis entrou na boxe em segundo e saiu em primeiro... para logo deixar o motor ir abaixo e finalmente retornar a prova na quarta posição. O segundo carro da equipa saiu da boxe com o macaco manual ainda encaixado no carro, o que lhes valeu um "stop and go", estando agora no ultimo lugar da classe e 11 da geral com menos uma volta.

Esta hora foi também marcada por um acidente que envolveu vários GT's, tudo começando quando Matteo Malucelli (Ferrari 458, ) e líder da classe GTLM se despistou, talvez devido a falha mecânica na curva 1 e embateu fortemente nos pneus de protecção. Ao tentar voltar a pista foi abalroado pelo Porsche de Christine Nielsen (GTD) que por sua vez foi abalroada pelo BMW Z4 de Dirk Muller (GTLM). Tanto o  Ferrari como o Porsche estão fora de prova devido a suspensões partidas, e o BMW esta parado a cerca de 20 minutos não se sabendo se voltara a prova.

HORAS 4 A 6

A prova esteve interrompida por uma bandeira vermelha devido a um acidente a entrada da recta da meta que envolveu dois protótipos da classe PC.

YouTube Preview Image

Apesar de ser ate agora uma corrida muito interrompida por bandeiras amarelas, continua a luta serrada pelo comando, desta vez com a Ganassi e a Action Express como protagonistas. Se a AE tem estado sempre envolvida na luta, ja a Ganassi, que ate agora tinha andado um pouco atras, começa a mostrar o que todos temiam; ou seja, uma vantagem para os motores Ford. Porem, Serge Karam, ao volante do melhor classificado dos carros da Ganassi cometeu dois pequenos erros que foram o suficiente para que Sebastien Bourdais, sempre oportunista, passasse para o comando, seguido agora por Ryan Dalziel no Acura HPD da Extreme Speed.

O #10 da Wayne Taylor Racing foi penalizado com um "stop and go" por ter entrado nas boxes antes de estas estarem abertas quando a bandeira amarela foi mostrada. Continua de boa saúde mas agora na oitava posição, sempre na mesma volta.

Outra nota significante foi a paragem to Corvette da "Spirit of Daytona" sempre um candidato a vitoria - tinham passado ha pouco pelo comando- com problemas de motor, não se sabendo por enquanto se o carro voltara a prova.

Os protótipos da antiga classe P2 continuam a não fazer frente de forma consistente aos DP. O OAK Morgan/Nissan navega em quarto e o Oreca/Nissan da Muscle Milk esta bastante atrasado após sofrer problemas mecânicos.

Em GTLM o Corvette oficial conseguiu recuperar a volta de atraso e roda em companhia do carro # 4 que  liderou a classe durante algum tempo. Entretanto e aproveitando bem as bandeiras amarelas, a Porsche passou para o comando da classe através de Jorg Bergmeister no carro da CORE Autosport (equipa oficial da Porsche nos EUA). Ele e seguido pelo BMW Z4 semi-oficial da Turner Motorsport, pelo Fallken Porsche e o primeiro dos Viper. O primeiro Corvette vem a seguir, no quarto posto da classe.

Em GTD continua tudo muito confuso com os 3 primeiros (Porsche, Ferrari, Audi) na mesma volta, seguidos por outros 7 carros, todos com menos uma volta. Portanto também nesta classe esteja tudo por jogar. Felipe Albuquerque esta na 15 posição na classe a duas voltas do líder.

Pouco antes de cumpridas as 6 horas de prova, Bourdais cede o volante to #5 Action Express a Christian Fittipaldi, sem perder o comando da prova. Minutos depois, novo acidente envolvendo dois protótipos da classe PC a entrada da recta interior. Um acidente muito violento do qual os pilotos saíram incólumes. Acidente que era de todo evitável, pois um dos pilotos, após fazer um pião não esperou que os comissários o mandassem voltar a pista, e ao faze-lo colocou-se na trajectória dos carros que saiam da curva que da acesso a recta interior, uma das curvas mais rápidas do circuito!

YouTube Preview Image

Também envolvidos estiveram o #10 da Wayne Taylor Racing  que teve de ir a relva para evitar os carros acidentados e o segundo classificado que passou por cima dos destroços. Ambos tiveram de parar nos boxes para limpar os radiadores e serem inspeccionados.

Entramos assim na segunda metade da prova em situação de bandeira amarela, pela oitava vez!